LBAI “Piracema” realiza comissão de inspeção de sinais náuticos e de apoio aos pesquisadores da UEMS

   Navegação da LBAI "Piracema" De 10 a 21 de junho, a Lancha Balizadora de Águas Interiores (LBAI) “Piracema”, embarcação do Centro de Hidrografia e Navegação do Oeste (CHN-6), concluiu mais uma campanha ao longo da Hidrovia Paraguai-Paraná. Com o propósito de contribuir para a segurança da navegação e salvaguarda da vida humana no Rio Paraguai, foram realizadas inspeções de sinais náuticos e adquirido dados ambientais que permitirão compreender a dinâmica do comportamento hidrológico do rio.

   Durante a campanha, a LBAI “Piracema” percorreu 593,3 km no trecho entre Ladário-MS e a Foz do rio Apa-MS, na divisa do Brasil com o Paraguai, inspecionando 263 sinais de auxílio à navegação, compreendendo balizas e faroletes. Em proveito à comissão, pesquisadores da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), a bordo da Lancha Balizadora, coletaram 150 amostras de água e de sedimentos do leito fluvial, além de 39 perfis batimétricos entre a foz do Rio Miranda e a confluência do Rio Apa.

   Os dados obtidos permitirão compreender a dinâmica do comportamento hidrológico do Rio Paraguai e a ação dos rios afluentes nos processos de transporte e deposição de sedimentos, sendo possível identificar ao longo da área estudada os trechos que apresentam maior tendência à deposição de sedimentos e erosão. “O estudo realizado é de grande relevância para interpretar os processos responsáveis pelas mudanças no padrão fluvial, além de auxiliar a tomada de decisões sobre a navegabilidade do canal”, explicou o Professor Dr. Sidney Kuerten (UEMS/Campo Grande), coordenador do grupo de pesquisa.

   Para o Diretor do CHN-6, “tais ações contribuem sobremaneira para a garantia da segurança à navegação na área de jurisdição do Comando do 6° Distrito Naval. Além disso, cooperam para o intercâmbio de saberes, estreitamento dos laços e cooperação entre a Marinha do Brasil e instituições de ensino, aprimorando o conhecimento dos militares e impulsionando o desenvolvimento científico do país”.

 

Retirada de draga com sedimentos coletados do leito do canal, modelo Van Veen