Professor do CIAW, Alan Oliveira, é um dos tradutores de livro inédito no Brasil sobre guerra cibernética

Engenheiro e Mestre em Engenharia Eletrônica na área de Sistemas Inteligentes, o professor do Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), Alan Oliveira, participou da tradução do livro Countdown to Zero Day: Stuxnet and the Launch of teh World's First Digital Weapon, de autoria da jornalista Kim Zetter, especializada em cibersegurança. A obra conta a história do vírus que sabotou os esforços iranianos para criação de um Programa Nuclear, mostrando como sua criação inaugurou um novo tipo de conflito: a "guerra cibernética", em que ataques digitais podem ter o mesmo poder destrutivo de uma bomba física.

Autoridades à mesa da Cerimônia de Encerramento do C-Ap-Sup e do C-Esp-QC-CA.

Professor no Centro de Eletrônica, Comunicações e Tecnologia da Informação do CIAW — onde ministra as disciplinas de Controle de Sistemas, Guerra Eletrônica e Sistemas de Comunicação —, Oliveira relata que o livro, com previsão de lançamento em novembro de 2016, narra todo o trabalho realizado por Analistas de Segurança da Informação e Analistas de Sistemas de Controle Industrial para dissecar e desvendar o "Stuxnet", a primeira arma digital do mundo.

Segundo o pesquisador e docente, no decorrer das páginas, a autora trata do surgimento deste "malware", a começar de suas origens nos corredores da Casa Branca, chegando à execução do ataque a uma usina atômica no Irã — descrevendo desde a contratação de pessoal especializado em centrífugas de usinas nucleares até a simulação em ambientes com centrífugas iguais às iranianas para que o código fosse lançado em campo com a máxima eficácia.