Patrono

PatronoAlmirante
ALEXANDRINO FARIA DE ALENCAR

 

        Nascido no Rio Pardo, Rio Grande do Sul, em 12 de outubro de 1848, Alexandrino Faria de Alencar assentou praça de Aspirante a Guarda-Marinha em 28 de março de 1865. Logo encaminhou requerimento ao Imperador D. Pedro II solicitando ser empregado na Esquadra em operações na guerra contra o Paraguai. Porém, devido a sua pouca idade, foi reconduzido ao Rio de Janeiro para continuar os estudos. Em 1868, foi promovido a Guarda-Marinha. Serviu na Divisão Naval de Montevidéu, retornando à guerra. Durante a carreira, comandou navios como os Encouraçados “Riachuelo” e “Aquidabã”. Foi nomeado Chefe do Estado-Maior da Armada.
 
   Mas foi no Ministério da Marinha, que o Almirante Alexandrino deixou sua marca. Na Secretaria de Estado e Negócios da Marinha, realizou várias obras ao longo de três administrações. Na 1ª administração, de 15 de novembro de 1906 até 15 de novembro de 1910, executou grande parte do Programa Naval de 1904, conhecido como Programa Alexandrino. Elaborou o plano de Reaparelhamento Naval, a reforma das repartições de Marinha e a Organização do Ministério. Criou o Almirantado. Melhorou o Ensino Profissional para Oficiais e Praças. Foi o grande Mentor da encomenda dos “Dreadgnouts” e do material naval. Projetou novos Diques e o novo Arsenal de Marinha na Ilha das Cobras. Foi responsável pela construção, manutenção e incorporação de novos navios a Esquadra; como os Cruzadores “São Paulo” e “Minas Gerais”; e os Contratorpedeiros “Rio Grande do Sul” e “Bahia”.Na 2ª administração, de 2 de agosto de 1913 até 15 de novembro de 1918; criou a Escola de Aviação Naval e a Escola de Guerra Naval. Adquiriu novas unidades de combate, e reformou a Escola de Grumetes.
 
    Durante a 3ª e última administração, de 15 de novembro de 1922 até 17 de abril de 1926; reorganizou os quadros de pessoal, administração e Comando da Marinha. Criou novas Escolas de Aprendizes-Marinheiros e transferiu a Escola de Grumetes para Ilha das Enxadas. Mudou a Escola Naval para a Enseada Almirante Batista das Neves. Elaborou um novo curso de submarinos e aviação para praças e oficiais. Organizou a Reserva Naval, e incorporou à Armada os submersíveis F1, F2 e F5. Responsável pela criação do dia do Marinheiro, Almirante Alexandrino reorganizou todo o Poder Naval. Como último ato, encomendou o Submarino “Humaitá”,encerrando os 13 anos de sua administração como Ministro da Marinha.