Histórico

Histórico
       O  Centro de Instrução Almirante Alexandrino (CIAA)  tem sua origem no Quartel de Marinheiros  (QM), que foi criado pelo Decreto nº 49 do Governo Imperial, de  22 de outubro de 1836. Recebeu, ao longo de seus anos de existência, diversas denominações, desde "Quartel das Companhias  Fixas  de  Marinheiros",  do  "Corpo   de  Marinheiros  Imperiais" e do  "Corpo de Marinheiros  Nacionais"  a  "Quartel  Central de Marinheiros". Teve  várias sedes: Fragata Imperatriz", Fragata  "Campista", Fragata "Príncipe Imperial", Corveta "Liberal", Ilha de Villegagnon e Ilha das Cobras. Funcionou, ainda, a bordo do Encouraçado "Floriano", Cruzador "Barroso", Tender "Ceará" e, novamente, na Ilha das Cobras. Em 1º de fevereiro de 1958, o QM foi instalado na atual sede do Rio de Janeiro. Em 19 de outubro de 1987, o Decreto nº 95.057 atribuiu ao Quartel de Marinheiros nova missão, integrando-o ao Sistema de Ensino Naval e determinando que incorporasse o Centro de Instrução Almirante Cunha Moreira (CIACM), cujas instalações localizavam-se em terreno atrás do QM.
 
      O Decreto de 13 de maio de 1993 alterou sua denominação para Centro de Instrução Almirante Alexandrino - (CIAA), atribuindo-se o nome Quartel de Marinheiros à Superintendência responsável pela formação dos reservistas navais, incluída no organograma do CIAA.
 
      Subordinado à Diretoria de Ensino da Marinha, o CIAA é comandado por um Oficial-General, que é auxiliado por um Imediato e assessorado por um Conselho de Ensino, um Conselho Econômico e um Conselho Administrativo.
 
   Hoje, o Centro de Instrução Almirante Alexandrino, cujo lema é "ENSINO, PROFISSIONALISMO E MODERNIZAÇÃO DA NOSSA MARINHA", é uma Organização que se dispõe a fazer o melhor, utilizando pessoal dedicado e empregando recursos modernos, a fim de atingir a sua meta dentro das diretrizes atribuídas pela Administração Naval, tornando-se assim o maior e mais diversificado Centro de Formação de Praças da Marinha do Brasil.