AMRJ e DPHDM realizam painel sobre construção de Monitores

AMRJ e DPHDM realizam painel sobre construção de Monitores

 

O Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ) e a Diretoria de Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM) promoveram no dia 19 de julho o Painel “O AMRJ na construção de Monitores: A incorporação de novas tecnologias para a guerra fluvial”, realizado no Museu Naval.

A iniciativa teve como motivação duas efemérides comemoradas em 2017: o Sesquicentenário de lançamento ao mar dos Monitores “Pará”, “Rio Grande” e “Alagoas”, e o Octogenário de incorporação do Monitor “Parnaíba”. O evento contou com palestras do Diretor do AMRJ, Contra-Almirante (EN) Liberal Enio Zanelatto, e do Capitão de Corveta (T) Carlos André Lopes da Silva, historiador da DPHDM, com mediação do Vice-Almirante (Ref-EN) Armando de Senna Bitencourt (IHGB/IGHMB).

O Diretor do AMRJ proferiu uma palestra sobre o Monitor “Parnaíba”, ressaltando as condições históricas e as inovações que permitiram a construção do navio em apenas 17 meses. Incorporado em 1937 e modernizado em duas ocasiões, para a Segunda Guerra Mundial, em 1943, e em 1997, o “Parnaíba” é o navio de guerra mais antigo em operação na Marinha do Brasil, atuando sob o Comando do 6o Distrito Naval.