Navios são afundados para pesquisa e turismo

A ação foi uma iniciativa do ICMBio e contou com o apoio da Marinha do Brasil (Capitania dos Portos de PE), Departamento de Oceanografia da UFPE e da Polícia Federal.
18/09/2019
Riobaldo e Natureza foram afundados em uma operação que durou mais de cinco horas. (Foto:Acervo/ICMBio).

Dois navios de pesquisa do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Nordeste (Cepene), Riobaldo e Natureza, foram afundados nesta segunda-feira (16), ao largo de Tamandaré, em Pernambuco, na Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais. Os navios estavam aportados no píer do Cepene desde 2006, mas completamete sem uso, devido ao adiantado estado de deterioração das embarcações.
 

Assim, o afundamento foi a opção de destinação que mais se adequou aos objetivos voltados para a conservação ambiental, pesquisa e uso público (turismo contemplativo com mergulho). O afundamento de Riobaldo e Natureza ocorreu há cerca de 7 quilômetros da costa, a uma profundidade de 27 metros. As embarcações ficaram a 40 metros uma da outra. Agora, elas vão virar recifes artificiais, favorecendo o mergulho contemplativo na região, um dos focos de trabalho da Secretaria de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente, e atividades de estudo da biodiversidade marinha.
 

O esforço realizado para afundamento dos navios foi uma iniciativa do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) com o apoio da Marinha do Brasil (Capitania dos Portos de Pernambuco), Departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco e da Polícia Federal. Cerca de 50 pessoas participaram da operação, que começou às 5h e terminou às 10h30min. Além disso, a praticagem do Porto de Suape prestou todo o apoio necessário, e também uma empresa de reboque que cedeu o rebocador para levar os navios até o local do afundamento.
 

Com o afundamento de Riobaldo e Natureza, o chamado parque dos naufrágios artificiais de Pernambuco passa a contar agora com 14 navios. Futuramente, será montada uma exposição no Cepene com peças das duas embarcações como mais uma opção para atrair visitantes à região.

 

Fonte: http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/10555-navios-sao-afundados-para-pesquisa-e-turismo