Perguntas e respostas sobre o concurso de Aprendizes-Marinheiros

O concurso público de Admissão às Escolas de Aprendizes-Marinheiros (CPAEAM) é um dos concursos da Marinha do Brasil (MB) mais aguardados pelos candidatos, pois sempre que abre há grande número de vagas. Este ano, são 1.000 vagas e as inscrições podem ser realizadas até o dia 13 de fevereiro.

Muitas são as dúvidas, mas será que você conhece o seu concurso?

O que são as Escolas de Aprendizes-Marinheiros (EAM)?

As Escolas de Aprendizes-Marinheiros são a porta de entrada para quem pretende ser Marinheiro da MB, que são os militares que entram com ensino médio ou técnico. Este Corpo engloba as graduações desde Marinheiro até Suboficial que fazem parte do Corpo de Praças da Marinha.

Enquanto os Oficiais planejam, as Praças executam.

Existem quatro Escolas de Aprendizes-Marinheiros no país: a Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina (EAMSC), em Florianópolis; a Escola de Aprendizes-Marinheiros do Ceará (EAMCE) em Fortaleza; a Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco (EAMPE), em Recife e a Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo (EAMES), em Vila Velha. O candidato pode escolher em qual Escola deseja servir na hora de realizar a inscrição.

Enquanto estiver no curso, o aluno é considerado Grumete e após a sua formatura torna-se Marinheiro com formação técnica dentro da Marinha.

Como ocorre o crescimento na carreira de marinheiro que ingressou pelas Escolas de Aprendizes-Marinheiros?

As Praças são divididas em diferentes Corpos, Quadros e Escalas Hierárquicas. Por exemplo, a EAM forma Marinheiros para o Corpo de Praças da Armada (CPA), do Quadro de Praças da Armada (QPA).

As Praças do CPA executam atividades de guarnecimento dos navios ou aeronaves para a execução de tarefas necessárias à manutenção e operação de equipamentos e sistemas. Realizam a conservação de compartimentos de serviços gerais a bordo. Estas Praças também podem ser designadas para o exercício de funções técnicas ou administrativas.

Os Marinheiros avançam na escala hierárquica ao decorrer do tempo servido. Veja como é: Marinheiro, seguido por Cabo, Terceiro-Sargento, Segundo-Sargento, Primeiro-Sargento e, por último, Suboficial.

Quais são os requisitos para o concurso?

O concurso é voltado para homens com mais de 18 e menos de 22 anos de idade até o dia 1° de janeiro do ano do curso de formação. Eles devem ter o ensino médio completo e estarem em dia com as obrigações civis e militares. Além dos brasileiros natos, brasileiros naturalizados podem se inscrever também.

Como é a prova?

A prova é composta por 50 questões sobre conhecimentos de Matemática, Português, Ciências (Física e Química) e Inglês. Veja como a prova é dividida entre estas disciplinas:

Disciplinas

Questões

Matemática

15

Português

15

Ciências (Física e Química)

15

Inglês

05

 

 

 

 

 

 

 

 

Onde encontrar a bibliografia sugerida para estudar?

A bibliografia consta no edital do concurso público.

Depois da prova, há outras etapas?

Sim. Aqueles que foram aprovados na prova escrita irão realizar os Eventos Complementares, que são compostos por: Verificação de Dados Biográficos (VDB), Inspeção de Saúde (IS), Teste de Aptidão Física (TAF), Avaliação Psicológica (AP) e Verificação de Documentos (VD).

O TAF é realizado em dois dias não consecutivos, no qual o candidato terá que nadar a distância de 50m em 1 minuto e 30 segundos e correr 2.400m no tempo de 14 minutos e 30 segundos.

Como é o Curso de Formação?

O Curso de Formação é composto pelo Período de Adaptação e o próprio curso, totalizando 48 semanas em regime de semi-internato. 

É composto por duas fases. A primeira, no grau hierárquico de Aprendiz-Marinheiro, destinada à formação militar-naval e a segunda, no grau hierárquico de Grumete, destinada à especialização técnica, sendo denominada Formação Inicial Continuada (FIC), em três áreas: Eletroeletrônica, Apoio e Mecânica, as quais serão escolhidas pelo candidato.

Ao saber que passei no concurso, em quanto tempo serei convocado?

Primeiramente, é preciso verificar o cronograma de eventos que consta no edital. Porém, no concurso do início do ano de 2018, a lista de convocados foi divulgada no dia 11 de dezembro e a incorporação ocorreu no dia 7 de janeiro de 2019.

Quanto irei ganhar como Marinheiro?

O rendimento total do Marinheiro é de R$ 1.950. Sendo o salário bruto de R$ 1.560, o adicional militar de R$ 202,80 e o adicional de habilitação de R$ 187,20. Este valor é referente ao ano de 2020.

Há benefícios na carreira naval?

Além da remuneração, o militar recebe diversos benefícios, como ajuda para aquisição de uniformes, alimentação, assistência médico-hospitalar, acesso às instalações sociorrecreativas, entre outros.

Como faço minha inscrição neste concurso?

O candidato pode realizar a inscrição aqui no site do Ingresso na Marinha ou pessoalmente em cada Organização Responsável pela Execução Local (OREL) das 08h30 às 16h00, que é o local da realização da prova. Veja no edital o endereço de cada OREL.

Ao realizar a inscrição, o candidato deverá fazer a ordem de preferência da EAM e da área profissional. O candidato deve se atentar também a selecionar o nome da instituição de ensino que estudou. Caso não encontre o nome é importante colocar “outro”, que é o último item.

Outro detalhe que deve ser lembrado é que o comprovante não sai na mesma hora que o candidato se inscreve. É preciso ter paciência e verificar constantemente no site, no caso de alguma novidade sobre o comprovante.

A taxa de inscrição é de R$ 42,00 e o pagamento pode ser realizado até o dia 20 de fevereiro.

Por: Camila Spínola (Estagiária de Jornalismo)
Supervisão: 1T Rafaela Tayão (RM2-T)

Leia também:

Veja como é a prova do concurso de Aprendizes-Marinheiros

Marinha abre 1.000 vagas para concurso de nível médio

Veja como é a isenção da taxa de inscrição do concurso da EAM