Militar temporário da Marinha: experiência de quem já esteve na Força

O Serviço Militar Voluntário (SMV) é uma das portas de entrada da Marinha para diversas atuações pelos Distritos Navais em todo o país. Como as inscrições do processo seletivo estão abertas até dia 31, aproveite para conhecer histórias de militares temporários que já atuaram contribuindo para a Força e contaram suas experiências nas quais demonstraram a importância deste período para suas carreiras.
 
Militar temporário da Marinha: quando você realmente quer e faz por onde, você consegue alcançar
 
Ana Paula Moura teve seu desenvolvimento profissional dentro da Marinha como Cabo (técnica de enfermagem) no Hospital Naval Marcílio Dias. Ela conta que, por ter sido temporária, não podia sair da mesma forma que entrou, então foi além e até escreveu um livro sobre sua vivência nesses oitos anos como temporária, hoje em dia atua como professora.
 
“Minhas atividades foram na Ortopedia, na Enfermaria e no Centro Cirúrgico, na Sala de Recuperação Pós-Anestésica. Me formei como Enfermeira (Bacharel e Licenciatura), fiz minha pós- graduação, escrevi artigo, ministrei palestras e cursos. Publiquei um artigo e dois livros. A Marinha me trouxe muitos aprendizados, foi excelente minha evolução como profissional”, ela reforça.
 
 
Militar temporário na Marinha: boas recordações e conquistas
 
Como técnica de enfermagem no Hospital Naval Marcilio Dias na época do SMV, Cirlene Dias é positiva e animada ao incentivar novos candidatos. Ela adianta que foi um sonho realizado e conquistado, fez cursos dentro da Marinha e tem amigos da época do SMV até hoje.
 
“Não tenho palavras para dizer tamanha felicidade, como também para minha família. Um sonho compartilhado. Oito anos com boas pontuações, determinação, positividade, força de vontade. Somou com meu profissional e muita alegria de estar na função”, comenta.
 

Militar temporário da Marinha: oportunidade de crescimento
 
advogada Beatriz Carvalho serviu a Marinha como Primeiro-Tenente em Manaus e em diversas Organizações Militares (OM) por oito anos e até participou de campeonatos como atleta de natação. Ela conta que conquistou um bom currículo e é grata aos processos conduzidos dentro da Marinha.
 
“Via uma oportunidade de crescer profissionalmente, adquirir novos conhecimentos, além de adquirir experiência que me traria benefícios na área em que trabalho. As expectativas foram boas, minha ascensão profissional foi notória. Tenho muita gratidão à instituição, principalmente pelos aprendizados adquiridos como militar, como regularidade, disciplina e hierarquia. Agradeço aos grandes chefes que tive a oportunidade de servir e às Organizações Militares que reconheciam o valor de um Oficial RM2”, diz ela.
 
Leia também:
Militares temporários da Marinha: 437 vagas para Oficiais
Processo seletivo para militares temporários da Marinha: uma seleção local 
Militar temporário da Marinha:Cirlene Dias realizou-se profissional e pessoalmente
Oficial temporário na Marinha: a advogada Beatriz Carvalho aproveitou os oito anos que esteve na Força para se aperfeioçar profissionalmente