Entrevistas: Aprovados nos Concursos da Marinha do Brasil revelam trajetória

O Curso de Formação de Oficiais (CFO) é uma etapa de grande entusiasmo para os aprovados nos concursos. O Departamento de Recrutamento do Serviço de Seleção do Pessoal da Marinha (SSPM) embarcou na lancha rumo ao Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), localizado na Ilha das Enxadas, na Baía de Guanabara, para conversar com os futuros tenentes. A equipe foi privilegiada pela paisagem da arquitetura ímpar do Museu do Amanhã e logo  avistou o CIAW, onde é realizado o curso, para conversar com os Guardas-Marinha (GM) 2020.

Perguntamos sobre as principais dúvidas de quem fez o concurso: preparação de estudos, expectativas e sentimentos até o primeiro dia na Marinha do Brasil (MB). O Guarda-Marinha Rafael Pedroso, que a época desta matéria ainda estava no Período de Adaptação, passou em primeiro lugar para o Quadro de Médicos (CSM-Md) e conta que teve que conciliar questões importantes da vida para alcançar o seu objetivo de ingressar na MB.
 
“Tenho uma esposa e um filho de três anos, isso exige bastante atenção. Fiz algumas provas para residência médica, mas como estava focado na Marinha e mesmo tendo passado na residência, abri mão dela sem pensar duas vezes”, conta ele.
 
Concurso da Marinha: persistência é a palavra-chave
 
Já o GM Arthur Coelho, que passou em primeiro lugar para o Quadro Complementar de Oficiais do Corpo da Armada (QC-CA), na área de Engenharia Mecânica, Concentração Máquinas, insistiu desde 2016 até alcançar seu objetivo.

“Passei na idade limite, de 28 anos, e foi minha quarta tentativa. Conciliei com demais especializações que foram importantes para passar no concurso”, comenta ele.

Outra GM que não desistiu foi Bruna Soares, que passou para o Quadro de Apoio à Saúde, na área de Farmácia em 2018 e que só ingressou agora em 2020 porque seu concurso formou cadastro de reserva. “Eu não perdi as esperanças e o sonho de chegar aqui foi ficando cada vez mais forte porque eu pude ver que estava perto e que eu precisava me esforçar um pouco mais”.
 
Responsabilidade encaminha para o propósito
 
Quem lutou pela sua aprovação desde 2016 também foi a GM Thais Romão, que passou para o Quadro de Cirurgião-Dentista – Ortodontia de 2018 e somente agora começou a fazer o CFO. Ela conta que ficou no cadastro de reserva e decidiu que seria sua última tentativa e depois da inscrição teve uma surpresa. “Fiquei sabendo que seria mãe e estava grávida, eu não desisti e tive foco”, relembra ela.
 
Segundo o CIAW, a preparação deste ano contou com 236 adaptandos de diversas áreas (148 homens e 88 mulheres), que agora ocupam o posto de Guarda-Marinha. No local, o ânimo é unânime pela tão esperada farda do posto de Primeiro-Tenente, a ser conquistado em dezembro seguido pela honra de servir a pátria.
 
Leia também
CIAW dá início ao Curso de Formação de Oficiais 2020