Page 11 - Nomar 947
P. 11

Aeronaves de asa rotativa das três Forças Singulares realizaram exercícios de QRPB a bordo do NAM "Atlântico"




            ciais, como o Fast Rope, com Mergulha-  vas no convoo do NAM “Atlântico” e da   saltou que é importante ter essa inte-
            dores  de  Combate.  A  operação  contou   Fragata  “Liberal”  com  a  presença  dos   gração com o Exército e a Aeronáutica
            com aeronaves do 2º Esquadrão de Heli-  militares das forças especiais.   para entender a maneira com que eles
            cópteros de Emprego Geral (EsqdHU-2),                               trabalham. “Assim, quando houver ope-
            da Marinha, do 1º Batalhão de Aviação   Intercâmbio Operacional     rações reais em conjunto, vamos con-
            do  Exército  (1ª  BAvEx)  HM-4 Jaguar e   Interoperabilidade  é  a  palavra  que   seguir realizar a missão. As primeiras
            do 3º/8º Grupo de Aviação (3º/8ºGAV)   abarca as expertises de cada Força Ar-  Operações Aéreas em Conjunto com as
            H-36 Caracal, da Força Aérea. O desafio   mada e define as ações conjuntas ope-  Forças Singulares foram focadas em
            foi  aplicar  todo  esse conhecimento  na   rativas. É nessa estratégia de atuação   um nível mais básico que era pouso e
            qualificação  das  equipagens,  pousos  e   que a MB, o EB e a FAB têm empregado   decolagem. Agora, na ‘Poseidon 2021’,
            decolagens com o navio em movimento.   seus meios e militares para ampliar o   já evoluímos para um nível de opera-
               Inicialmente, os pilotos utilizaram   poder militar na defesa da soberania da   ções mais  voltadas para atividades
            as  aeronaves  da  Marinha  e  à  medida   Pátria brasileira. “É sempre importante   militares. Eu vejo a evolução e sinto or-
            que ampliaram seus conhecimentos   aprender  técnicas,  táticas e procedi-  gulho de participar dessas atividades”,
            de QRPB passaram a pousar e decolar   mentos para aumentar o nosso rol de   comemorou o suboficial.
            com suas próprias aeronaves. Também   capacidades. Nós já pousamos com o   O Comandante do Grupo-Tarefa da
            foram  feitas  qualificações  de  pouso  e   navio fundeado, agora estamos aumen-  Operação “Poseidon”, Contra-Almirante
            decolagem  utilizando  óculos  de  visão   tando a nossa capacidade com pouso   Sergio Renato Berna Salgueirinho, des-
            noturna (OVN). Com os pilotos já pre-  no navio em movimento”, destacou o   tacou  a  importância  da  qualificação
            parados para esse tipo de atuação com   piloto Tenente-Coronel Figueiredo, do   dos pilotos. “Quando qualificamos uma
            os navios da Esquadra em movimento,   Comando de Aviação do Exército. O Su-  equipe de pilotos, em seis meses, eles
            elevaram-se o nível de dificuldade e de-  boficial  (ET)  Wesley  Falk,  Controlador   precisam de uma requalificação. Então
            safios, iniciando as atividades operati-  Aéreo Tático do NAM “Atlântico”,  res-  é uma projeção geométrica. Se fosse-




            CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA MARINHA                                                           11
   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16