Revezamento de pesquisadores na Antártica

PROANTAR

O Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR), em 19FEV2024, sob coordenação da Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (SECIRM), realizou mais um voo de apoio, com pouso em Punta Arenas (CHI), para o revezamento dos pesquisadores embarcados no Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel e Navio Polar Almirante Maximiano. A aeronave KC-390 da Força Aérea Brasileira (FAB) transportou 36 pesquisadores e militares desde o Rio de Janeiro até Punta Arenas.

Embarque no Rio de Janeiro

Recebimento das vestimentas antárticas em Pelotas-RS

No regresso da aeronave para o Brasil, houve o embarque de 51 pesquisadores que permaneceram 28 dias realizando pesquisas científicas na Antártica, além de militares que fizeram a manutenção dos equipamentos e instalações da Estação.

Neste mesmo período, técnicos da OI/TIM atualizaram o sistema de comunicação satelital que mantém o sinal telefônico e de Internet na estação. Um sistema moderno de comunicação interna sem fios também foi instalado, aperfeiçoando ainda mais as condições de habitabilidade da EACF.

Embarque de carga com destino à EACF

Pesquisadores durante refeição a bordo do KC-390

O módulo já possui outros equipamentos científicos em operação, e faz parte da rede de laboratórios remotos do PROANTAR. Um dos objetivos do trabalho é integrar dados atmosféricos (parâmetros físicos, químicos e microbiológicos), de forma simultânea, com os laboratórios autônomos Criosfera 1 e 2, instalados no interior do Continente Branco.

Pesquisadores e militares no aeroporto de Punta Arenas (Chile)

Com duração de três dias (18, 19 e 20FEV), este foi o quinto voo entre 10 programados na Operação Antártica XLII, sendo essencial para ampliar o número de pesquisadores na Antártica, mantendo a presença do Brasil naquele continente e ratificando a posição do País como membro consultivo do Tratado da Antártica.