In Memorian

Aperfeiçoado em Hidrografia, além de especializado em Oceanografia na prestigiada Naval Postgraduate School, em Monterrey, EUA, o Comandante Ferraz (Capitão-de-Fragata) destacou-se por sua atuação no âmbito das Questões Antárticas. Esteve no ártico, fez parte das tripulações de navios ingleses em viagens a Antártica, participou de diversos simpósios e representou o Brasil em inúmeros eventos internacionais sobre o tema. Fez parte da comissão de inspeção a navios de pesquisa polar, a qual indicou um navio polonês para aquisição por parte da Marinha do Brasil – a embarcação foi transformada posteriormente no Navio de Apoio Oceanográfico Barão de Teffé, integrante da Marinha Brasileira. Ferraz foi destacado para compor a subcomissão encarregada da elaboração do projeto do Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR), sob a responsabilidade da Marinha do Brasil. O nome da Estação Brasileira na Antártica foi dado em homenagem ao referido oficial.

Nascido em 21 de fevereiro de 1940, na cidade de S. Luiz, Estado do Maranhão, filho de Cícero da Silva Ferraz e Carmem Valente de Carvalho Ferraz, o então jovem Luiz Antonio de Carvalho FERRAZ cursou a Escola Naval no período de 1958 a 1962. Casou-se em 22 de dezembro de 1963, com Alice Rosa Nezi Ferraz, união da qual nasceram três filhos: Eliza, Marcos André e Antonio Fábio.

O Capitão de Fragata Luiz Antonio de Carvalho Ferraz, precocemente falecido, teve sua brilhante carreira iniciada como aspirante em 8 de março de 1958, sendo promovido a Guarda-Marinha em 6 de janeiro de 1962.