E aí, você já tomou seu banho hoje?

Cancer de Mama

Nas últimas décadas, entidades governamentais e extragovernamentais desenvolvem, anualmente, uma campanha mundial de conscientização da população sobre o câncer de mama, o chamado “Outubro Rosa”.

Os telejornais, programas de variedades e estabelecimentos de saúde ocupam-se em veicular informações sobre o tipo de câncer que mais acomete as mulheres, principalmente as brasileiras – o câncer de mama – e enfatizam que o diagnóstico precoce é fundamental para a cura do problema. Segundo Ministério da Saúde, um a cada três casos pode ser curado se for descoberto logo no início.

Porém, modificar definitivamente as estatísticas de morte por câncer de mama depende da participação efetiva de cada mulher.

Independente da idade, da situação econômica ou do nível de escolaridade, todas as mulheres devem conhecer seu corpo, a fim de perceber o que é ou não normal para ele. Olhe-se diariamente, não com aqueles olhos de “tô gorda”, “tô feia” ou “vixe, que cabelo é esse?!”, mas com olhos de “será que tem alguma coisa diferente aqui?”

O banho. Esse é o momento ideal para você detectar se algo está fora do normal. Apalpe, sinta suas mamas, pescoço e axilas para reconhecer suas variações naturais e identificar possíveis alterações.

O que você deve procurar?

  • Caroço (nódulo) fixo e geralmente indolor;
  • Alterações no mamilo (bico do peito);
  • Pele avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
  • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço; e
  • Saída de líquido anormal das mamas.

Caso algum destes problemas seja percebido, procure seu médico para um exame clínico e investigatório o mais rápido possível, pois eles não são necessariamente indicativos de câncer. Outras doenças também podem apresentar estes sinais e sintomas.

E fique atenta: mesmo que você não consiga perceber nenhuma diferença, não está dispensada, de forma alguma, de procurar seu médico pelo menos uma vez ao ano, pois há a possibilidade de detecção da doença antes mesmo que alguma alteração se torne visível, por meio da mamografia diagnóstica.

Procure regularmente seu médico, faça seus exames, conheça seu corpo e oriente as mulheres ao seu redor, formando uma grande corrente contra o câncer de mama.

Então, a partir de hoje seu banho será diferente?

Ana Lucia da Silva Castilhioni
Capitão de Mar e Guerra (RM1-S)
Enfermeira
Comitê de Comunicação Saúde Naval