Capitania dos Portos de São Paulo sedia o 1º Exercício de Segurança Física Nuclear em Porto

02/12/2019

O exercício reuniu cerca de 60 profissionais de 22 entidades participantes
 
No período de 26 a 28 de novembro, o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Órgão Central do Sistema de Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (Sipron), em coordenação com a Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (CONPORTOS), a Companhia Docas do Estado de São Paulo (CODESP) e a Marinha do Brasil (MB), supervisionou o 1º Exercício de Segurança Física Nuclear em Porto (ESFPORTO), realizado nas instalações da Capitania dos Portos de São Paulo, em Santos.  
 
Estiveram presentes na cerimônia de abertura do exercício, o Comandante do 8º Distrito Naval, Vice-Almirante, Claudio Henrique Mello de Almeida; o Secretário de Coordenação de Sistemas do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Contra-Almirante Antonio Capistrano de Freitas Filho; o Comandante da 1ª Brigada de Artilharia Anti-Aérea, General de Brigada Alexandre de Almeida Porto; o Presidente da Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos Terminais e Vias Navegáveis – Conportos, Delegado da Polícia Federal Dr. Marcelo João da Silva, e o Diretor Presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo, Dr. Casemiro Décio dos Reis Lima Carvalho.
 
Na abertura do exercício, foram realizadas simulações de controle de emergência de natureza Nuclear, biológica, química e radiológica (NBQR) por equipe do Batalhão de Defesa NBQR de Aramar, bem como exposição estática dos equipamentos empregados por aquela cidade.
 
O exercício, que tem como propósito identificar as capacidades das organizações envolvidas e aprimorar a resposta do Estado brasileiro frente a essa adversidade, foi elaborado em um cenário fictício, criado pela Direção do Exercício (DIREX) e pelos integrantes da Força Adversa, simulando incidentes no transporte de material nuclear e radiológico no maior porto da América Latina.
O adestramento teve como objetivo testar os protocolos e procedimentos para, de forma coordenada, gerenciar todas as capacidades dessas organizações e gerar ações preventivas para esse tipo de acidente.
 

Simulação realizada pela equipe de resposta do Batalhão de Defesa de Aramar NBQR