Navios Hidroceanográficos

 

Função

Têm como missão realizar levantamentos hidrográficos, oceanográficos, geodésicos, meteorológicos e serviço de sinalização náutica, a fim de contribuir para a segurança da navegação e apoiar as Operações Navais.

Meios Navais:

 

H35 - "Amorim do Valle"

H36 - "Taurus"

 

H37 - "Garnier Sampaio"

H38 - "Cruzeiro do Sul"

 

História

O NHo "AMORIM DO VALLE", ex-navio varredor HMS "HUMBER", pertencente à Marinha Inglesa, foi o quinto navio varredor entre os doze da classe RIVER, tendo sido construído pelo estaleiro "Richards Limited", em Lowestoft, Inglaterra. Teve seu lançamento realizado em 17 de maio de 1984, sendo comissionado na Marinha Britânica em 07 de junho de 1985. Foi então empregado na formação dos reservistas navais daquela Marinha. Incorporado à Marinha do Brasil em 31 de janeiro de 1995, na cidade de Portsmouth, Inglaterra, teve sua conversão para navio-balizador iniciada em 1996 no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, sendo tal obra concluída em 1997, no estaleiro Itajaí S.A., em Santa Catarina. Em 07 de dezembro de 2000, foi reclassificado de 4ª para 3ª classe e, quanto ao emprego, de Navio Balizador para Navio Hidroceanográfico.

O Navio Hidroceanográfico “Taurus”, ex-HMS Helmsdale - M 2010, foi construído pelo estaleiro Richards, em Great Yarmouth, Grã-Bretanha. Foi incorporado à Marinha do Brasil em 31 de janeiro de 1995, na Base Naval de Portsmouth, Inglaterra, em cerimônia conjunta com os Navios Balizadores Amorim do Valle - H 35 e Garnier Sampaio - H 37, com o nome de Navio Balizador Jorge Leite H-36, sendo o primeiro Navio da Marinha do Brasil a ostentar esse nome, em homenagem ao Almirante Jorge Leite, que foi Ministro Interino da Marinha em 1961. Em 19 de maio, chegou ao Rio de Janeiro, atracando no molhe da Ilha Fiscal, na Baia da Guanabara. Logo depois o navio sofreu extensa modernização, para adaptá- lo de sua função original de Navio Varredor, para nova função de Navio Balizador. Em 7 de maio de 1996, foi reclassificado de Navio Balizador, para Navio Hidroceanográfico (NHo) Jorge Leite H-36. Em 20 de novembro daquele ano, o NHo Jorge Leite – H 36, foi renomeado NHo Taurus H-36.

O NHo Garnier Sampaio (H-37), ex-Navio Varredor "HMS Ribble" (Classe River) da Marinha Real Britânica, foi adquirido em função da necessidade da Marinha do Brasil em possuir um Navio Balizador de Alto-Mar para emprego na manutenção de sinais flutuantes de grande porte. Foi incorporado à Armada Brasileira com o nome Navio-Balizador Garnier Sampaio (Classe Amorim do Valle), a 31 de janeiro de 1995, em homenagem ao ilustre oficial submarinista da Marinha Brasileira, Vice-Almirante Hélio Garnier Sampaio. Foi reclassificado como navio-hidroceanográfico em 28 de fevereiro de 2004. O NHo Garnier Sampaio também participa da Procissão do Círio de Nazaré (Círio Fluvial) transportando a imagem de N. Sra. de Nazaré de Icoaraci à Belém, sendo carinhosamente denominado por sua tripulação como "Águia do Norte".

O Navio Hidroceanográfico “Cruzeiro do Sul”, originalmente Motor Vessel “Surveyor”, foi construído no estaleiro Longva Mek Verksted A/S, Noruega, sendo lançado ao mar em 1º de março de 1986. Construído como navio pesqueiro de alto-mar, foi convertido, em 1991, em navio de pesquisas sísmicas, quando seu comprimento foi aumentado de 59,7 para 65,7m. Em 2005, o “Surveyor” participou da operação multinacional de salvamento da tripulação do submarino russo AS-28, preso em redes de pesca a 200 metros de profundidade no Oceano Pacífico. Antes de ser incorporado à Marinha do Brasil e renomeado para NHo “Cruzeiro do Sul”, em Cingapura, no dia 8 de novembro de 2007, o “Surveyor” realizou seu último trabalho com o antigo armador, a holandesa Berkon Shipping NV, operando nas águas da República da China (Taiwan). Foi Incorporado à Armada em 28 de fevereiro de 2008.