Estudo das Correntes

          Conforme a animação acima, observamos a complexidade das correntes, o que pode explicar o espaçamento do óleo pela costa do Nordeste. A corrente Sul Equatorial, que chega à região, apresenta curvas, inversões de direção e bifurcações que dão origem a corrente do Norte do Brasil, que se desloca para a parte norte da Região Nordeste, e a corrente do Brasil, que acompanha o litoral do país na direção Sul.
 

          Além disso, a corrente Norte do Brasil apresenta velocidades consideravelmente maiores e direção mais constante que as ocorridas mais ao Sul.  Neste contexto, é possível compreender a aparição inicial nos estados do RN, PB e PE, com deslocamento posterior da mancha para Norte impactando os estados do CE, PI e MA e, só depois, o aparecimento na parte Sul da Região Nordeste.
 

          Para o alcance desses resultados, foi utilizado o modelo HYCOM. De forma simples, pode-se dizer que o HYCOM é um programa computacional que resolve as equações que regem o movimento das correntes oceânicas. Ele é operado na Marinha do Brasil por meio de um termo de cooperação entre o Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) e a Petrobras. Desde 2009, o CHM tem recebido investimentos em computação de alto desempenho e uma equipe de pesquisadores para realizar desenvolvimentos no HYCOM. Em contrapartida, o CHM mantém as previsões oceânicas operacionais, dados que agora mostram-se muito úteis para entender a dispersão do óleo ao longo da costa do Nordeste.