IPqM e CASOP realizam testes de precisão do Sistema da Raia Virtual de Tiro

Em 12 de julho, foram realizados, no litoral do Rio de Janeiro, testes de transmissão, detecção e triangulação, utilizando as boias e a estação de controle da Raia Virtual de Tiro (RVT). Os testes foram coordenados pelo Instituto de Pesquisas da Marinha (IPqM) e pelo Centro de Apoio a Sistemas Operativos (CASOP).

Na ocasião, o IPqM e o CASOP contaram com apoios do Navio-Patrulha “Macaé”, embarcação VSNT do CASNAV e do Grupamento de Mergulhadores de Combate. O exercício consistiu na detonação de cargas reduzidas de explosivos em posições controladas, simulando um splash na água, a fim de avaliar a precisão das respostas do sistema da RVT na detecção das detonações.

O exercício faz parte de uma série de testes de aceitação e verificação do sistema em um cronograma específico, para que, em um futuro próximo, a RVT possa atender as necessidades do Comando em Chefe da Esquadra, flexibilizando a realização dos Exercícios de Tiro de Apoio de Fogo Naval nas Águas Jurisdicionais Brasileiras, simulando uma área em terra.

Sobre a RVT - É um sistema que está sendo desenvolvido pelo IPqM, com apoio do CASOP, para atender a necessidade da Esquadra na avaliação de Exercícios de Tiro de Apoio de Fogo Naval. O sistema funciona com quatro ou cinco boias dotadas de transceptores e hidrofones que detectam o impacto de um projétil de canhão (splash) e realizam a transmissão dos dados desse impacto, para que a estação de controle do sistema realize o cálculo de triangulação da posição de queda, viabilizando a avaliação da precisão do tiro realizado por um Navio.