Projeto de Revitalização do Museu Oceanográfico

O Projeto Museológico foi contratado a uma conceituada empresa, a mesma que realizou o Museu Naval e o Espaço Cultural da Marinha (ambos na cidade do Rio de Janeiro), dentre outros grandes projetos. O Projeto Arquitetônico, que seguiu em paralelo com o Museológico, também foi elaborado por outra empresa de comprovada competência. Inicia-se, agora, a busca para a obtenção de um grande patrocínio para o Projeto Executivo, visando, então, concretizar o que será o maior instrumento de divulgação das Ciências do Mar e de Mentalidade Marítima, de toda Região dos Lagos. O principal objetivo desse projeto é a reengenharia funcional das instalações físicas do Museu e a criação de uma linguagem museológica profissional, a partir de sua missão e objetivo, transformando-o em um museu de Ciência e Tecnologia de nível internacional. A revitalização dos espaços expositivos proporcionará melhor compreensão do ambiente marinho, da história geológica/arqueológica da região e dos projetos oceanográficos desenvolvidos no IEAPM. Dessa maneira, daremos continuidade à sua missão institucional e cultural, organizando e aprimorando o seu acervo, de maneira a divulgar, de forma mais clara, objetiva e profissional, a história dos oceanos e a importância da Marinha do Brasil e do meio ambiente marinho. Serão colocadas, à disposição de estudantes, professores e turistas, ferramentas interativas, agradáveis e de fácil entendimento, de maneira a oferecer uma oportunidade de ampliar os seus conhecimentos, bem como proporcionar estágios para estudantes na área de turismo, oceanografia e biologia. A nova fachada terá uma "vista frontal de vidro" que abrigará um novo esqueleto de baleia, de cerca de 12 metros, circundado por uma rampa helicoidal para visualização do esqueleto por todos os ângulos. No seu ponto mais alto, será possível ter uma linda vista da enseada da Praia dos Anjos. Essa será uma solução inovadora para destacar a estrutura do Museu, na área da Praça Daniel Barreto. Dentro da nova estrutura, o visitante terá nove módulos: - Cronologia: um túnel do tempo contando a história e a evolução geológica da região; - Demonstrações de Fenômenos Naturais: o setor terá maquetes interativas como um novo simulador de ondas com 3 metros de comprimento, um simulador da geração da brisa marinha, um simulador da evolução geológica de Arraial, desde quando ainda era uma ilha e um experimento chamado "cascata de sedimentos", onde serão apresentados os diversos sedimentos das praias da região; - Biodiversidade: além dos esqueletos já citados e do acervo existente, as grandes novidades serão a apresentação da "bioluminescência" de algas e o projeto de "aquários temáticos", onde serão reproduzidos diversos ambientes marinhos da região, Projetos que foram realizados no início do Projeto Cabo Frio e os que estão sendo desenvolvidos atualmente pelo IEAPM; - IEAPM: nesse setor serão apresentados os projetos desenvolvidos pelo Instituto; - Espaço INFOTEC: sistema de informações digitais, com um banco de dados para consultas, simulações digitais; complemento das informações de cada setor e um globo virtual interativo que é capaz de reproduzir a evolução geológica da terra, dados climatológicos, geográficos e oceanográficos; - Passadiço: localizado no mezanino, será a reprodução de uma cabine de comando de navio, onde o visitante poderá ser fotografado como se estivesse no controle de um navio. Também serão disponibilizadas diversas publicações da Marinha e das universidades com cursos de Oceanografia. Interessados em patrocinar os módulos ou obter outras informações, solicitamos acessar a página http://www.ieapm.mar.mil.br/museu, ou entrar em contacto através dos telefones (22) 2622-9026 ou e-mail: ieapm.museu@marinha.mil.br.