P49 Navio-Patrulha Guarujá

Datas:
Batimento de Quilha: 22 de abril de 1996
Lançamento: 24 de abril de 1998
Incorporação: 30 de novembro de 1999

Características:
Deslocamento: 197 ton (padrão), 217 ton (carregado).
Dimensões: 46.5 m de comprimento, 7.5 m de boca e 2.3 m de calado.
Propulsão: 2 motores diesel MTU 16V 396 TB94 de 2.740 bhp cada, acoplados a 2 eixos com hélices de três pás e passo fixo.
Combustível: 23 tons.
Eletricidade: 3 geradores no total de 300 Kw.
Velocidade: máxima de 26.5 nós e máxima mantida de 22 nós.
Raio de ação: 2.200 milhas náuticas à 12 nós (10 dias).
Armamento: 1 canhão Bofors de 40 mm L/70; 2 metralhadoras GAMBO de 20x128mm
Sensores: 1 radar de navegação Decca 1290A, banda I. Equipado com GMDSS - Global Marine Distress and Safety e equipamento de visão noturna.
Equipamentos: 1 lancha de casco semi-rígido (RHIB), com capacidade para 10 homens e 1 bote inflável para seis homens, usados para salvamentos e abordagens. Um guindaste eletro-hidráulico com capacidade para 620kg.
Código Internacional de Chamada: PWGP
Tripulação: 29 homens, sendo 4 oficiais e 25 praças.
Obs:Características da época da incorporação.

Histórico

O P49 - Navio Patrulha Guarujá, foi ordenado em 1995 como parte do 5º lote de duas unidades da classe junto ao estaleiro INACE - Industria Naval do Ceará S/A, em Fortaleza. O Guarujá é o segundo navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil, em homenagem a cidade homônima(1) localizada no litoral de São Paulo. Foi construído seguindo o projeto da Vosper-QAF Ltd, de Singapura. Teve sua quilha batida em 22 de abril de 1996, foi lançado ao mar em 24 de abril de 1998 e foi incorporado em 30 de novembro de 1999.
O Guarujá, assim como o Guanabara, tiveram como fato notável em sua construção no estaleiro INACE, a montagem dos cascos emborcados em terra, ou seja com a quilha para ar. Ao ter o trabalho de soldagem concluído, foi descido ao mar por meio de elevador e depois desemborcado com o uso de guindastes. Em seguida, retornou para terra, a fim de que fosse terminada a construção.
Os NPa classe Grajaú tinham a previsão de receber a diretora Radamec 1000N, mas esse projeto foi temporariamente suspenso.
Esta subordinado ao Comando do 4º Distrito Naval, e integra o Comando Grupamento de Patrulha Naval do Norte (ComGptPatNavN), tendo como área de atuação o litoral dos Estados do Pará, Maranhão, Piauí, Amapá e também os rios da Amazônia, operando a partir da Base Naval de Val-de-Cães em Belém (PA).

Relação de Comandantes

Comandante Período
CT Marco Antônio Ismael Trovão de Oliveira 30/11/1999 a 11/12/2000
CT Dionísio Tavares da Câmara Júnior 11/12/2000 a 07/12/2001
CT Antônio Márcio Faria Machado 07/12/2001 a 07/01/2003
CT Nelson de Oliveira Leite 07/01/2003 a 22/01/2004
CT Maurício Barata Soares Coelho Rangel 22/01/2004 a 24/01/2006
CT Paulo Roberto de Oliveira Ferreira Júnior 24/01/2006 a 26/01/2007
CT Paulo Rafael Ribeiro Gonzales 26/01/2007 a 28/01/2008
CT Maurício Leite de Pontes 28/01/2008 a 28/01/2009
CT Anderson Brito de Melo 28/01/2009 a 27/01/2010
CT Marcos Brezinski 27/01/2010 a 28/01/2011
CT Hagler Medeiros Julianelli 28/01/2011 a 24/01/2012
CT Vicente de Paula Ferreira Silva 24/01/2012 a 30/01/2013
CT Rodrigo Vieira Fernandes 30/01/2013 a 17/01/2014
CT Rodrigo de Souza Santos 17/01/2014 a 30/01/2015
CT Andre Tominaga Mussatto 30/01/2015 a 28/01/2016
CT Caio Sanctos Vettorazzo 28/01/2016 a 16/01/2017
CT Filipe Nunes Antunes 16/01/2017 a 29/01/2018
CT Leonardo Martins Nogueira Rego 29/01/2018