Perguntas Frequentes

Os seguintes exames serão realizados pela Marinha do Brasil: exame clínico ginecológico, audiometria, oftalmologia geral, biometria (peso, altura, IMC, PA e FC) e exame odontológico geral.
Já os exames que deverão ser feitos pelos aprovados com no máximo três meses antes da data de entrega são os seguintes: hemograma completo com plaquetas, glicemia em jejum, dosagem de creatinina, TGO ou AST, TGP ou ALT, dosagem do PSA total (inspecionados do sexo masculino de 40 anos ou mais de idade), dosagens de colesterol total e frações (inspecionados de qualquer sexo de 30 anos ou mais de idade), dosagem dos triglicerídeos (inspecionados de qualquer sexo de 30 anos ou mais de idade), EAS, anti-HIV, VDRL, raios-X de tórax, ECG, TIG (inspecionadas do sexo feminino), colpocitologia oncótica e laudo do especialista ginecologista/mastologista descrevendo detalhadamente os exames ginecológico e de mama, que deverão ser trazidos pela voluntária do sexo feminino, na data da IS, exame de USG mama, mamografia ou ressonância magnética de mama (inspecionada do sexo feminino de 40 anos ou mais de idade), conforme indicação clínica e teste ergométrico para todos os voluntários ao ingresso no SMV que irão exercer atividades na habilitação de Educação Física e para os demais voluntários quando apresentarem queixas relacionadas ao aparelho cardiovascular.
A critério das Juntas de Saúde, poderão ser solicitadas repetições dos exames complementares obrigatórios.

Sim, são eles: o ingresso sem exigência de experiência anterior, a perspectiva de crescimento profissional, o salário inicial competitivo, assistência médico-hospitalar , acesso às instalações sociorrecreativas, ajuda para aquisição de uniformes, alimentação e oportunidade de participar de diversas missões no Brasil.

A tatuagem é permitida, desde que não contrarie o disposto nas Normas para Apresentação Pessoal de Militares da Marinha do Brasil ou faça alusão à ideologia terrorista ou extremista contrária às instituições democráticas, à violência, à criminalidade, à ideia ou ato libidinoso, à discriminação ou preconceito de raça, credo, sexo ou origem ou, ainda, à ideia ou ato ofensivo às Forças Armadas.

Confira o que será avaliado na etapa de Inspeção de Saúde no Aviso de Convocação (Serviço Militar Voluntário) ou Edital (concursos públicos) para identificar as possíveis restrições.

A tatuagem é permitida, desde que não contrarie o disposto nas Normas para Apresentação Pessoal de Militares da Marinha do Brasil ou faça alusão à ideologia terrorista ou extremista contrária às instituições democráticas, à violência, à criminalidade, à ideia ou ato libidinoso, à discriminação ou preconceito de raça, credo, sexo ou origem ou, ainda, à ideia ou ato ofensivo às Forças Armadas.

Após a incorporação, o militar voluntário ocupará o posto de Guarda-Marinha durante seis meses. Após isso, será promovido a Segundo-Tenente, permanecendo por mais seis meses até chegar a Primeiro-Tenente, posto no qual permanecerá até o final da prestação do Serviço Militar Voluntário.
A remuneração inicial é de R$8.943,75, para Guarda-Marinha. Após seis meses, ele passa a ocupar o posto de Segundo-Tenente, com rendimentos brutos de R$9.560,70, depois de mais seis meses, no posto de  Primeiro-Tenente, chega a R$10.524,60. Esses valores estão contabilizados com o soldo de janeiro de 2018 e ainda 16% de adicional de habilitação e 19% de adicional militar, em todos os casos.

A prova de títulos é classificatória e corresponderá ao total de 100 pontos, que serão somados à pontuação obtida na prova objetiva. Os voluntários deverão apresentar os documentos comprobatórios dos títulos no local indicado no Aviso de Convocação. Serão considerados títulos os diplomas de doutorado, mestrado, especialização lato sensu (até dois certificados), exercício da atividade profissional em empregos na área a que concorre, artigo publicado em periódico nacional ou internacional  Qualis A ou Qualis B, até o limite de uma publicação e certificação de proficiência em Inglês, Espanhol, Francês ou Alemão, até o limite de quatro certificados.
 

Não é permitido  acumular cargo, emprego ou função pública, na Administração Pública Federal, Estadual ou Municipal, ainda que da Administração Indireta, exceto para os profissionais de Saúde, com profissões regulamentadas.