EAMPE: Aqui se formam guerreiros do mar

A Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco (EAMPE) desde 1857 tem garantido aos seus alunos preparo físico, intelectual, psicológico, moral e militar-naval para formar Marinheiros para o Corpo de Praças da Armada (CPA). O curso com 11 meses de duração, atualmente tem cerca de 260 alunos em Adaptação. Já quanto à formatura, o número depende de quantos iniciam o curso, por exemplo, no ano de 2017, formaram-se 308 Marinheiros.

Os alunos da EAMPE contam com uma infra-estrutura que atende suas necessidades e expectativas composta por nove salas de aula todas adaptadas ao ambiente multimídia, um laboratório de informática com 50 estações de trabalho cada, uma biblioteca multimídia, áreas de esporte com pista de atletismo, sala de TV, alojamento, refeitórios, dois campos de futebol, uma quadra poliesportiva, uma piscina e uma área de lazer com cantina.

A adaptação na vida militar

Transformar o civil em militar pode ser uma tarefa árdua, mas gratificante, principalmente por poder ver o desenvolvimento e amadurecimento de tantos jovens sonhadores. A 1° Tenente Larissa, encarregada da assessoria de Relações Públicas da EAMPE, conta enuncia como é essa evolução.

“O aperfeiçoamento militar deve ocorrer com eficiência, dinamicidade e atuação eficaz. É no lineamento ético, na honestidade de propósitos, no apoio à administração da justiça, na elevação das atitudes que reside à confiabilidade, o renome, a grandeza e o reconhecimento da sociedade ao trabalho de transformar um civil num militar”.

Dicas para quem quer passar no concurso

Marlon de Jesus, 22 anos, atualmente é Cabo na Marinha do Brasil (MB) e se formou Marinheiro na EAMPE em 2014. Hoje em dia, ele é um profissional de Comunicações Interiores (CI) e trabalha com a parte de telefônica, elétrica e, ainda, eletrônica. Apesar da rotina puxada que teve na EAMPE, ele tem boas recordações juntamente com os amigos que conheceu e fez amizade no quartel.

Ele destaca seus planos dentro da Força. "Me sinto realizado aqui na Marinha, pois conquistei um grande desejo meu. Tenho planos de ficar na MB até poder ir para a Reserva, seja como Oficial ou Suboficial”.

O militar dá dicas para quem deseja passar no concurso. “Pode parecer difícil cursar na EAM, mas não é, se você for uma pessoa decidida, estudar e acreditar na sua própria fé. É só não desistir que tudo vai dar certo para você conseguir uma carreira brilhante dentro da Marinha”, conta ele incentivando os candidatos.

No final de janeiro, o Edital do Concurso para as Escolas de Aprendizes-Marinheiros tem previsão para ser divulgado. Aos interessados, os candidatos brasileiros do sexo masculino devem ter mais de 18 e menos de 22 anos no dia 1° dia do ano do curso de formação, além de terem concluído o ensino médio ou estar em fase de conclusão.

Leia também:

EAMSC: Garantindo aprendizagem para seus alunos
EAMCE: Desde 1864 formando Marinheiros
EAMES: Formando com excelência Marinheiros
Prova do EAM cobrará inglês a partir de 2018