EAMES: Formando com excelência Marinheiros

A Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo (EAMES) está atualmente com cerca de 300 alunos em Período de Adaptação. O curso com duração de onze meses tem o propósito de formar Marinheiros para o Corpo de Praças da Armada (CPA) e vão servir nos navios.

Os alunos têm diversas atividades e podem usufruir de inúmeras acomodações da EAMES, que conta com 13 salas de aula adaptadas ao ambiente multimídia, dois laboratórios de informática, um laboratório de eletricidade/eletrônica, um laboratório de elementos de máquinas, uma biblioteca multimídia, um píer com quatro escaleres a remo, um estande de tiro, áreas de esporte com pista de atletismo, quatro campos de futebol, duas quadras, uma piscina e uma área de lazer e cantina.

Além das práticas esportivas, os alunos têm diversas atividades extracurriculares, como visitas a navios atracados no Porto de Vitória, auxílio na manutenção da escola, participação em palestras, treinamento de equipes esportivas, ensaios de banda de música, Festival Interno da Canção e ainda olimpíadas entre as quatro escolas.

O Cabo Guilherme Daflon, formado Marinheiro pela EAMES, recorda sua rotina enquanto aluno na Escola. “De início, a rotina era cansativa, pois todos os dias às 6h tínhamos que estar prontos para o café da manhã e em seguida iniciar os estudos até a hora do almoço. Até as 16h, continuávamos estudando e após isso fazíamos atividades para a manutenção da Escola. Após a janta,  tínhamos os estudos obrigatórios, para recordarmos o que estudamos de manhã e depois desse tempo ficávamos com o tempo livre até as 22h, o toque de silêncio.”

Um pouco de história da EAMES

Sua fundação tem antecedentes históricos, pois o território do antigo Forte de São Francisco Xavier de Piratininga foi cedido à Marinha do Brasil em 1862, passando a servir EAM, entretanto, essa primeira escola veio a ser extinta em 1866. No ano de 1907, essas instalações foram reestruturadas para a nova EAM, inaugurada em 1909, porém novamente extinta quatro anos depois, em 1913.

Em 1952, o Diretor-Geral do Ensino Naval, Vice-Almirante Armando Pinto de Lima e o Capitão de Corveta Paulo Cezar Ribeiro foram ao Espírito Santo com a missão para escolherem um novo local para a instalação da nova Escola. O local escolhido foi a Enseada do Inhoá e então se iniciou a construção do primeiro edifício concluído em 1954 e os demais edifícios concluídos em 1960, assim inaugurando a EAMES em 29 de novembro de 1960 juntamente com a presença do Presidente Juscelino Kubitschek na época.

Leia também:

EAMSC: Garantindo aprendizagem para seus alunos
EAMCE: Desde 1864 formando Marinheiros
EAMPE: Aqui se formam guerreiros do mar

Prova do EAM cobrará inglês a partir de 2018