É preciso ter residência médica ou especialização para fazer o Concurso de Médicos?

É preciso ter residência médica ou especialização para fazer o Concurso do Quadro de Médicos do Corpo de Saúde da Marinha (CSM)? A resposta é não, mas quem tem esse título pode optar por concorrer a vagas regionais, não precisando, necessariamente, disputar as oportunidades a nível nacional. O edital para o Concurso do Corpo de Saúde da Marinha (CSM) será divulgado em breve.

Ingressar para a Marinha tendo a Residência ou a especialização?

As vagas para médicos são distribuídas a nível nacional e regional. Para as vagas de âmbito nacional, o candidato que não tiver residência médica ou especialização terá que realizar o Curso de aperfeiçoamento (C-Ap), oferecido pelo Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD), ou outro autorizado pela Administração Naval, em determinado momento da carreira na Marinha.

Já para concorrer às oportunidades regionais, é obrigatório ter, até a data do início do Curso de Formação de Oficiais (CFO) previsto para março de 2019, o certificado de residência médica ou de especialista na área a qual concorre.
 
A diferença entre a residência e a especialização

De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Residência Médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação, sob a  forma de curso de especialização. Funcionando em instituições de saúde como hospitais-escola, os pós-graduandos realizam atividades profissionais remuneradas sob a orientação de médicos especialistas. Com duração de dois a cinco anos, a residência médica é um caminho para o futuro médico tornar-se especialista na área que escolher. Ao final da residência, o aluno recebe o título de especialista e pode exercer a profissão.

Já a especialização tem foco acadêmico. Os médicos recém-formados são preparados para atuarem como pesquisadores na área acadêmica. A especialização não permite que o médico exerça a função de especialista como quem fez a Residência. Ao final, de no mínimo 360 horas cursadas, o especializando recebe o diploma acadêmico e pode dar aulas.
Outra diferença entre as duas modalidades é que na residência o aluno recebe uma bolsa para estudar durante o curso, já na Especialização é o estudante que paga para ter esse aprendizado.
 

Leia também:
Conheça o Corpo de Saúde da Marinha do Brasil
Médicos na Marinha: saiba como são as etapas do Concurso