Publicações

Nome do Livro Descrição Autor
Arte Naval – Vol 1 e 2

SDM, 2019. O livro Arte Naval conta com uma nova edição, totalmente reformulada, revisada e atualizada, atendendo às mudanças e avanços tecnológicos que o tempo impôs. O volume 1 apresenta definições minuciosas sobre os componentes e estruturas de um navio, tipos de embarcações, materiais e técnicas de construção naval; o volume 2 é dedicado aos instrumentos e sistemas de marinharia; técnicas de manobra de navio, procedimentos para transporte de cargas; convenções, leis e regulamentos ligados à atividade marítima; além de questões importantes quanto à sobrevivência no mar e à segurança da navegação.

Maurílio M. Fonseca
Marinha do Brasil: Uma Síntese Histórica

SDM, 2018, 381 págs. Apresenta a história brasileira correlacionada a fatos navais e traz à luz recortes temporais de extrema relevância para o entendimento da mentalidade marítima no Brasil. Minuciosamente estruturado e com uma cronologia fiel aos extensos períodos da história de Portugal, do Brasil e de outros países, o título conta com ilustrações essenciais para o entendimento de cada capítulo, cedidas por diversas fontes, incluso o Museu Marítimo de Portugal.

Ilques Barbosa Junior et al.
Vida de Marinheiro

Livro Rápido, Recife, 2007, 264 páginas. Coletânea de fatos curiosos e interessantes vividos por cinco marinheiros no decorrer de suas carreiras, abordo dos navios e organizações militares de terra da Marinha do Brasil, onde serviram, entre 1952 e 1998.

Stephem Beltrão Correia Lima
Uma Inesquecível Viagem

258 págs. Narrativa da primeira viagem de instrução do autor, a bordo do Navio-Escola Almirante Saldanha, em 1952, contando fatos ocorridos, bem como as culturas dos diversos paises que visitou.

Pedro Taaffe Sebastiany
Memórias das campanhas contra o Estado Oriental do Uruguai e a República do Paraguai

SDM, 2007, 162 páginas. Secretário e ajudante-de-ordens do Almirante Tamandaré quando este assumiu o Comando-em-Chefe da Força Naval em Operações no Rio da Prata, Antunes revela a sensatez do Almirante Tamandaré nas decisões tomadas, revelando também suas próprias preocupações diante da iminente ameaça paraguaia. Edição comemorativa do Bicentenário de Nascimento do Almirante Tamandaré.

Euzébio José Antunes
Manual de higienização e acondicionamento do acervo museológico do SDM

88 paginas, 2006, ilustrado.Publicação inédita no Brasil,apresenta a experiência do SDM no trato do seu acervo numa linguagem simples,objetiva, que mostra passo a passo todos os procedimentos necessários para uma boa manutenção de acervos museológico e mesmo particulares,como documentos, pinturas, cerâmicas, roupas,etc.

SDM e Fundação Vitae de apoio a cultura, Educação e Promoção Social
Gloriosas Amantes

128 páginas. Não é um livro de história, garante o autor, mas um livro de amor. As relações entre quatro grandes ícones da história mundial recente – Hitler, Mussolini, Solano López e Giuseppe Garibaldi – e suas amntes, todas fidelíssimas até os últimos momentos.

Helio Leôncio Martins
Fuzileiros Navais - Da Praia de Caiena às Ruas do Haiti

95 páginas. Neste livro o autor a trajetória do Corpo de Fuzileiros Navais desde sua criação, no século XVIII, aos dias de hoje, com ênfase na segunda metade do século XX, quando o CFN se transformou de uma tropa de guarda e representação, mal equipada e mal armada, em um instrumento adequado para a projeção do Poder Naval sobre terra.

Alte Carlos Augusto Costa
Almirante Nelson – O homem que derrotou Napoleão

Editora Contexto, 284 páginas. O maior guerreiro do mar de todos os tempos, o britânico Almirante Nelson é conhecido pela derrota monumental que impingiu a Napoleão Bonaparte. Este livro mostra as táticas e estratégias utilizadas por esse marinheiro genial.

Armando Amorim Ferreira Vidigal
Abrindo estradas no mar: a hidrografia da costa brasileira no século XIX

110 páginas, SDM, 2006, ilustrado. A história do desenvolvimento da Hidrografia no Brasil, no século XIX, narra a saga de idealistas, pioneiros das atividades hidrográficas em nossas águas jurisdicionais, apresentando os trabalhos efetuados por Diogo Jorge de Brito, Albin Reine Roussin, Louis Marius Barral, Louis François Tardy de Montravel, Vital de Oliveira, Barthélemy Mouchez, Torres e Alvim e Antonio Luiz von Hoonholtz, o Barão de Teffé. Apresenta ainda a história da Repartição Hidrográfica até 1920 e a atual DHN.

Helio Leoncio Martins