Notícias

DPHDM convida futuros Oficiais
da Marinha a “visitar a História”


No dia 09 de março de 2020, a Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM) singrou as águas da Baía de Guanabara para levar o projeto “Visitando a História” ao Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), na Ilha das Enxadas, a fim de contribuir com o desenvolvimento da mentalidade marítima dos futuros Oficiais da Marinha do Brasil.


Capitão de Mar e Guerra (Refº) Miyoshi contou a história de povos antigos,
como fenícios e romanos, que se desenvolveram navegando no Mar Mediterrâneo


Na ocasião, o Assessor da diretoria, Capitão de Mar e Guerra (Reformado) Hideo de Oliveira Miyoshi, ministrou palestra sobre “A evolução da navegação e da astronomia no tempo” aos 261 Guardas-Marinha, iniciando a segunda etapa do Curso de Formação de Oficiais (CFO), destinada à formação militar-naval. A apresentação complementa os conhecimentos que os alunos do CFO-2020 irão adquirir em “História e Tradições Navais”, disciplina que integra o currículo do curso.

Mirando os céus, como os navegadores de outrora, e trazendo registros históricos desde as pinturas rupestres das constelações na gruta francesa de Lascaux, de cerca de 17 mil anos atrás, até a era dos descobrimentos e a evolução dos instrumentos náuticos, o Comandante Miyoshi demonstrou a importância da observação astronômica para o avanço científico e a conquista dos mares e oceanos, que possibilitou o progresso civilizatório — como atesta a história dos povos fenícios, romanos, gregos e cartaginenses no Mediterrâneo.


Palestrante demonstrou a facilidade do cálculo da latitude para
os navegadores no hemisfério norte graças à observação da Estrela Polar


Aluna do CFO-2020, a Guarda-Marinha (do Quadro de Médicos) Raiana Pereira, psiquiatra, ressaltou o entusiasmo e didática do palestrante da DPHDM, além do vasto conteúdo apresentado: “Ter contato com temas tão diversos das nossas áreas de formação é fundamental para nos tirar da ‘zona de conforto’ e apresentar novos conhecimentos, iniciando na Marinha.” E completou: “Olhar o passado heroico dos navegadores que nos permitiram chegar até aqui, ajuda-nos a entender o presente e projetar o futuro.”

Tendo como objetivo estimular a consciência marítima, o projeto “Visitando a História” destina-se a militares e servidores civis das Forças Armadas e Forças Auxiliares, em especial, alunos dos centros de formação, bem como instituições de Ensino Superior, públicas e privadas. Completando dez anos em 2020, o projeto já atendeu aproximadamente 6.200 pessoas.