Autoridade Marítima Brasileira participa do Summit BR do Mar

Extenso litoral, posição geográfica estratégica e condições climáticas que permitem a navegação em qualquer estação do ano. Este é o Brasil que, com os seus cerca de 8,5 mil km de zona costeira e dezenas de portos espalhados por toda a sua extensão, manifesta sua vocação para o modal aquaviário, sobretudo, para o transporte marítimo de pessoas e de cargas ao longo de sua costa, a chamada navegação de cabotagem.

Para abordar o tema, a Maritime Law Academy, com o apoio do Grupo Tribuna, reuniu importantes autoridades dos setores marítimo e portuário para a realização do evento "Summit BR do Mar". 

O encontro aconteceu no último dia 25, em Santos, sede do maior complexo portuário da América Latina, e colocou em pauta o Projeto de Lei 4.199/2020, conhecido como BR do Mar, que tem como objetivo incentivar o desenvolvimento da indústria naval brasileira e "destravar" suas principais barreiras burocráticas e logísticas, que acabam impactando negativamente na competitividade do modal aquaviário.

Nas palavras do Vice-Almirante Alexandre Cursino, Diretor de Portos e Costas, com o estímulo do Governo Federal à cabotagem, há grande perspectiva de crescimento para o país, o que será de suma importância, especialmente para o pós-pandemia.

Como representante da Autoridade Marítima Brasileira, o Diretor de Portos e Costas também destacou a importância da segurança da navegação para o adequado desenvolvimento da cabotagem no país, uma das potencialidades de nossa Amazônia Azul.