Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e Marinha do Brasil atuam em prol da Meteorologia Marinha Nacional

Notícias
quinta-feira, 11 Outubro, 2018

Figura 1 - Limites da região abrangida pelo modelo numérico de previsão do tempo Weather Research and Forecasting (WRF) do INPE/CPTEC.

 

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), por intermédio do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), e a Marinha do Brasil (MB), por meio da Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), firmaram, em agosto, protocolo de intenções para estabelecer cooperação técnica visando a integrar esforços em prol da meteorologia marinha e oceanografia.

 

Como primeiro resultado prático desse acordo entre as instituições federais, o CPTEC ampliou os limites da região abrangida pelo modelo numérico de previsão do tempo Weather Research and Forecasting (WRF), com o intuito de englobar as regiões de responsabilidade do Brasil quanto à geração e à divulgação de produtos meteoceanográficos, conforme previsto na Convenção Internacional para a Salvaguarda da Vida Humana no Mar (SOLAS), da qual o país é signatário (Figura 1).

 

Essa alteração dos limites de abrangência permitirá, entre outras possibilidades, que as informações relativas a previsão de vento fornecidas pelo modelo processado no CPTEC sirvam como insumos para o desenvolvimento de produtos de corrente oceanográfica e de ondas, gerados, respectivamente, pelos modelos HYbrid Coordinate Ocean Model (HYCOM) e Wave Watch 3 (WW3), processados no Centro de Hidrografia da Marinha (CHM). Dessa forma, o Serviço Meteorológico Marinho (SMM) passará a contar com um produto oceanográfico apoiado por aquele centro de pesquisas e poderá realizar intercomparações entre os modelos, a fim de prover a melhoria de sua modelagem oceânica e de águas rasas.

 

A maior área de abrangência do modelo regional WRF do CPTEC contribuirá, adicionalmente, para a manutenção da qualidade dos serviços prestados no âmbito do SMM, uma vez que possibilitará que a DHN possua um produto em forma de backup, gerado e armazenado em outra instituição, o que conferirá redundância e aumentará a confiabilidade do sistema, em prol da Segurança da Navegação e Salvaguarda da Vida Humana no Mar.

 

A sinergia decorrente da parceria entre o INPE e a MB, além da economia de recursos do Orçamento da União, propiciará o intercâmbio de conhecimentos entre as instituições, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico-científico do país.