NHo Cruzeiro do Sul

Explicação da Heráldica:

No chefe de azul, esmalte clássico da Marinha, as cinco estrelas representam o Cruzeiro do Sul, guia dos navegantes nos mares austrais e um dos atributos da Bandeira Nacional; no contrachefe, o faixado ondado de prata e azul, símbolo do mar, repousa a roda do leme de ouro que constituem o conjunto característico da navegação.

Descrição da Heráldica:

Num pentágono formado de cabos de ouro e encimado pela coroa naval, em chefe de azul, cinco estrelas, de cinco pontas, de prata, dispostas como as da constelação do Cruzeiro do Sul; em contrachefe, aixado ondado de prata e azul de seis peças, tendo uma roda de leme de ouro brocante.

Missão:

Por meio de um convênio assinado em 2006, entre a Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN) e a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (FINDEP), tendo a Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (SECIRM) como interveniente, teve inicio o processo de obtenção do NHo "Cruzeiro do Sul", que será disponibilizado à comunidade científica para a concretização do projeto " Laboratório Nacional Embarcado- LNE". Os recursos necessários para aquisição do meio foram concedidos pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), com a correspondente contrapartida da Marinha do Brasil.

O projeto tem como propósito dotar o Brasil de mais uma plataforma de coleta de dados oceanográficos, incrementando o embarque de pesquisadores, professores e alunos, de forma sistemática e contínua.
Depois de adequadamente equipado, o navio desenvolverá atividades de pesquisa e desenvolvimento no ambiente marinho, comtempladas no Plano Setorial para Recursos do Mar (PRSM), da Comissão Interministerial para Recursos do Mar (CIRM). Serão disponibilizados cerca de 80 dias de mar por ano à comunidade acadêmico-científica, para realização de atividades e projetos de pesquisas afins.
O NHo "Cruzeiro do Sul", será operado e mantido pela Diretoria de Hidrografia e Navegação, por intermédio do Grupamento de Navios Hidroceanográficos (GNHo), e com a supervisão técnico-científica do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM). 
 
Histórico:
 
O Navio Hidroceanográfico “Cruzeiro do Sul”, originalmente Motor Vessel “Surveyor”, foi construído no estaleiro Longva Mek Verksted A/S, Noruega, sendo lançado ao mar em 1º de março de 1986. Construído como navio pesqueiro de alto-mar, foi convertido, em 1991, em navio de pesquisas sísmicas, quando seu comprimento foi aumentado de 59,7 para 65,7m. Posteriormente, foi adaptado para operar com “Remotely Operated Underwater Vehicles” (ROV), permitindo o lançamento e apoio a veículos submarinos controlados a partir do navio. Em 2005, o “Surveyor” participou da operação multinacional de salvamento da tripulação do submarino russo AS-28, preso em redes de pesca a 200 metros de profundidade no Oceano Pacífico. Antes de ser incorporado à Marinha do Brasil (MB) e renomeado para NHo “Cruzeiro do Sul”, em Cingapura, no dia 8 de novembro de 2007, o “Surveyor” realizou seu último trabalho com o antigo armador, a holandesa Berkon Shipping NV, operando nas águas da República da China (Taiwan). Na costa da cidade de Tai-Chung, deu suporte à construção, inspeção estrutural e manutenção de dutos submarinos de transporte de gás, incluindo pesquisas do solo e do subsolo marinhos. Incorporado à Armada em 28 de fevereiro de 2008, em seguida deu-se inicio ao Período de Modernização de Meio (PMM) – relevante meta física constante do Convênio assinado em 2006, entre a Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN) e a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (FUNDEP), tendo a Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (SECIRM) como interveniente – a fim de concretizar o Projeto Laboratório Nacional Embarcado (LNE), a ser disponibilizado à comunidade científica brasileira. Os recursos necessários para a aquisição do meio e para sua adequação aos requisitos do Projeto LNE foram concedidos pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), com a correspondente contrapartida da MB.
 

Nomes dos Comandantes:

                                                         CF HILBERT STRAUHS

                                                         CF ALVARISTO NAGEM DAIR JUNIOR

                                                         CF ANDRE MORAES FERREIRA

                                                         CF FRANCISCO DE ASSIS DOS SANTOS

                                                         CF WAGNER LUIZ HONORATO PEREIRA

                                                         CF RODRIGO MYNSSEN FONSECA DOS SANTOS

                                                         CF EDMAR RODRIGUES ALVES

                                                         CF MARCUS VINICIUS POVOA NOBRICA

                                                         CMG EDMAR RODRIGUES ALVES (INTERINO)