International Association of Lighthouse Authorities (IALA)

English

 

Em  fins  do século XIX,  diversas  autoridades  nacionais  responsáveis pela  sinalização náutica de seus países  concluíram  pela  importância  de,  regularmente,  confrontar entre si conhecimentos,  experiências  e   projetos,  no   intuito   de   aperfeiçoar    seus  serviços, melhorando  sua  eficiência e eficácia  e  otimizando suas pesquisas.
 
Diversas Conferências Internacionais de Sinalização Náutica foram  realizadas  com  esse  fim desde então.Tendo em vista que a freqüência dessas Conferências condicionava-se à iniciativa de um ou de outro país envolvido, percebeu-se a necessidade  de  se  criar  uma  organização oficial e perene, de forma a assegurar a continuidade desses intercâmbios.
 
Com esse propósito, a 09 de julho de 1957, com a adesão de 20 países, foi criada a Associação Internacional de Autoridades de Sinalização Náutica – IALA/AISM (International Association of Lighthouse Authorities ou Association Internationale de Signalisation Maritime), organização técnica internacional, sem fins lucrativos, dedicada a atividades técnicas e normativas no campo de auxílios à navegação marítima. Sua sede foi estabelecida em Saint Germain-em-Laye, nas cercanias de Paris, França, país de acentuada tradição marítima e reconhecida cultura na área de auxílios à navegação.
 
Com o tempo, outros países foram se associando à IALA, na qualidade de Membros Nacionais. A criação de novas categorias de membros permitiu a associação de portos, instituições científicas ou serviços responsáveis por auxílios à navegação como Membros Associados e, ainda, fabricantes e empresas de consultoria em auxílios à navegação como Membros Industriais, ambos dependendo do apoio de seus respectivos Membros Nacionais. Em pouco mais de 50 anos de sua criação a IALA contava com cerca de 260 membros, sendo 85 Membros Nacionais, 49 Membros Associados e 126 Membros industriais.
 
 Se a expansão do tráfego marítimo que se tem observado nas últimas décadas pelo aumento do fluxo de navios, suas dimensões e suas velocidades, tem elevado os riscos da atividade marítima, o vertiginoso avanço tecnológico havido no mesmo período nas áreas da eletrônica, das comunicações e da informática, vem abrir caminho para o estudo e a pesquisa com o objetivo de disponibilizar novas técnicas e equipamentos em prol da segurança da navegação.
 
Voltada à essa realidade, a IALA orienta o trabalho de seus Comitês Técnicos, tendo expandido sua área de atuação, antes apenas relacionada aos faróis e bóias, para toda industria de auxílios à navegação marítima - AtoN(Aids to Navigation), empenhando-se, diretamente, no desenvolvimento de modernos sistemas de apoio ao navegante e controle do tráfego marítimo, tais como os GNSS – Global Navigation Satéllite Systems, o AIS – Automatic Identification System, o VTS – Vessel Traffic Service, o VTM – Vessel Traffic Management, a eNav – enhanced Navigation e outros, alem de sua integração, sem descuidar, no entanto, da aplicação de novas tecnologias aos tradicionais auxílios à navegação visuais. Por essa nova e abrangente filosofia de atuação, alterou sua denominação original para International Association of Marine Aids to Navigation and Lighthouse Authorities mantendo, entretanto,sua consagrada sigla - IALA.
 
 No desenvolvimento de suas atividades mantém estreito intercambio e colaboração com outras organizações relacionadas com a segurança da navegação, tais como IMO – International Maritime Organization, IHO –International Hidrographic Organization, ITU – International Telecommunication Union, FERNS – Far East Radio Navigation Service, IMPA – International Maritime Pilots’ Association, entre outras.
 
 Em face da atual multiplicidade de aspectos de que se reveste a indústria marítima no campo da segurança da navegação, a IALA, reforçando seu papel e imagem de centro internacional de excelência em auxílios à navegação marítima e assuntos afins assumiu, em sua Constituição, a missão de:
 
“promover o tráfego seguro, econômico e eficiente dos navios, por meio do desenvolvimento e da harmonização dos auxílios à navegação e de outros meios apropriados em todo o mundo, em proveito da comunidade marítima e da proteção do meio ambiente marinho”.
 
Para alcançar esse propósito atribui-se as seguintes tarefas básicas:
 
-    “fomentar a cooperação internacional, promovendo relações de trabalho e assistência entre seus membros;
-     coletar e divulgar informações sobre as atividades de seus membro, bem como incentivar, apoiar e divulgar desenvolvimentos recentes;
-     incrementar o intercâmbio de informações com as organizações representativas de usuários de auxílios à navegação;
-    elaborar e publicar Recomendações, Normas,Diretrizes e Manuais;
-     incentivar seus membros a considerar o desenvolvimento de sistemas multiuso que também possam atender, por exemplo, o monitoramento do meio ambiente marinho;
-    estabelecer Comitês e Grupos de Trabalho para o estudo de assuntos específicos;
-    promover assistência a serviços ou organizações, que o requeiram, no campo de auxílios à navegação e questões afins, seja de caráter técnico, organizacional, ou treinamento; e
-    organizar conferências, simpósios, seminários, workshops e outros eventos relevantes dentro de sua área de atuação”.
 
 
 O Brasil foi convidado a participar da IALA, por meio da Diretoria de Hidrografia e Navegação - DHN, desde a fase embrionária do projeto, na Conferência de 1956 e, em 1961, o Ministério das Relações Exteriores foi autorizado, por Decreto Presidencial, promover a adesão brasileira à essa importante Organização.
 
 Desde então o Brasil tem participado de todas as Conferências e Assembléias-Gerais da Organização, por meio do Centro de Sinalização Náutica “ALMIRANTE MORAES REGO” - CAMR, tendo sido eleito para compor o seu Conselho Administrativo na Assembléia de 1998 em Hamburgo, Alemanha, e re-eleito nas Assembléias de 2002 em Sidnei, Austrália, 2006 em Xangai, China, e 2010 na Cidade do Cabo, África do Sul.
 
Iniciando sua participação em Comitês Técnicos em 2007 no Comitê EEP – Engineering/Environment/Preservation, oCAMR atualmente participa de todos os Comitês Técnicos, ANM – Aids to Navigation Management, VTS – Vessel Traffic Service, e eNAV – enhanced Navigation, bem como em diversos simpósios, seminários e workshops promovidos pela IALA, buscando manter-se no estado da arte, bem como prestar sua colaboração ao desenvolvimento de auxílios à navegação em nível mundial.
TitleInEnglish: 
International Association of Lighthouse Authorities (IALA)
Espanhol: 
Asociación Internacional de Senãlización Maritima (IALA)