Manchas de óleo no litoral do Nordeste

Desde o início do mês de setembro, o Brasil está unido no combate ao crime ambiental ocorrido ao longo de aproximadamente 2.250 km de extensão na nossa costa marítima, atingindo de forma trágica a região Nordeste.

A Diretoria de Assistência Social da Marinha (DASM), em consonância com a sua missão de “contribuir para a qualidade de vida dos militares e servidores civis da Marinha do Brasil, ativos e inativos, bem como de seus dependentes e pensionistas”, e considerando a complexidade do desastre em curso e o tempo indeterminado para sua solução, reafirma seu compromisso com a Família Naval.

Com base no Programa de Atendimento Integrado em Missões Especiais e no que concerne a “Atuação da Assistência Social em situações de emergências e desastres”, previsto na DGPM-501 (6ª Revisão), a DASM está debruçada no mapeamento de situações de fragilidade familiar decorrente do embarque emergencial e afastamento prolongado dos militares envolvidos na recuperação da nossa Amazônia Azul.

Dentre as ações coordenadas pela DASM, além do acompanhamento e identificação das necessidades das famílias, está sendo organizada uma estrutura de atendimento psicossocial e jurídica imediata aos militares envolvidos nessa missão e às suas famílias e o estabelecimento de um canal de comunicação, de modo que a equipe do Núcleo de Assistência Social (NAS) funcione como interlocutora de informações claras e objetivas sobre as atividades realizadas por esses militares.

Em caso de necessidade de atendimento, procure o Elemento de Ligação ou o Órgão de Execução do Serviço se Assistência Social ao Pessoal da Marinha (OES) que atende a sua Organização Militar (OM) ou o Serviço de Assistência Social da Marinha (SASM), caso seja dependente ou pensionista, para outras informações.