Suboficial-Mor

SUBOFICIAL-MOR

ALEXANDRE FEDDERSEN

   O Suboficial Operador de Radar Alexandre Feddersen , Suboficial-Mor do Comando de Operações Navais, ingressou na Marinha em 1990 e, após ter concluído o curso de formação de marinheiros da Escola de Aprendizes Marinheiros de Santa Catarina, foi promovido a marinheiro em 11 de junho de 1991.

   Militar exemplar, de liderança destacada e de vasta experiência na nossa força com notoriedade, ênfase e distinção nas áreas operativa e administrativa. Guarneceu ao longo da sua carreira, variados centros de operações embarcado nos navios da Marinha do Brasil, bem como em organizações militares em terra do setor operativo.

   Realizou os seguintes cursos de carreira sendo promovido por merecimento em datas subseqüentes aos seus términos: Especialização de Operador de Radar, sendo promovido a graduação de cabo em 13 de dezembro de 1994. Habilitação a Sargento, sendo promovido a graduação de Terceiro-Sargento em 07 de junho de 2001. Aperfeiçoamento de Operador de Radar em 18 de dezembro de 2001. Promovido a graduação de Segundo-Sargento em 13 de dezembro de 2006. Promovido a graduação de Primeiro-Sargento em 13 de dezembro de 2010. Especial de Habilitação para Promoção a Suboficial, sendo promovido a graduação de Suboficial em 13 de dezembro de 2014.

   Possui ainda o curso de Técnica de Ensino Para Praças realizado em 28 de julho de 2011 e conclui com êxito o Curso Especial de Preparação Para Suboficial-Mor T-I em 24 de setembro de 2019.

   O Suboficial-Mor Feddersen recebeu, ao longo de sua carreira, as seguintes condecorações: Medalha Militar (Passador de Prata), Medalha Mérito Tamandaré, Medalha Mérito Marinheiro com duas Âncoras, Medalha-Prêmio Estudo e Aplicação pela DensM por ter sido o primeiro colocado no curso de Aperfeiçoamento para Operador de Radar.

   Suas Principais Comissões: Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina (EAMSC) de 1990-91, Navio Transporte de Tropas Barroso Pereira (G16) de 1991-93 , Grupamento de Embarcações de Desembarque (GED) de 1993-94, Navio de Desembarque de Carros de Combate Duque de Caxias (G26) de 1994-2000, Navio de Desembarque de Doca Ceará (G30) de 2000-01, Navio de Desembarque de Carros de Combate Mattoso Maia (G28) de 2001-03, Comando-em-Chefe da Esquadra (ComemCh) de 2003-06, Comando de Operações Navais (ComOpNav) (atual) desde 2006.

   Participou também de várias missões em operações militares de grande envergadura sob planejamento e coordenação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), orientada pela Doutrina de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa e no preparo nas instruções para o Emprego das Forças Armadas na atuação de forças nacionais em operações de paz  e na garantia da lei e da ordem (GLO). Em alusão algumas delas: Operação Albacora, Planejamento Granada, Planejamento e Adestramento Conjunto Logístico Rio Branco, Planejamento e Adestramento Atlântico, Planejamento e Adestramento da Operação Laçador, Planejamento e Adestramento em Conjunto Amazônia , Jogos Mundiais Militares, Jornada Mundial da Juventude, Copa das Confederações FIFA Brasil 2013, Copa do Mundo FIFA 2014, Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, Operação São Cristóvão e Sinal Vermelho I

   O Suboficial Operador de Radar Feddersen assumiu a incumbência de Suboficial-Mor do Comando de Operações Navais no dia 12 de dezembro de 2019.