Em 20 dias, Marinha recupera a maior escola de Guaíba (RS)

Após 20 dias de trabalho de recuperação, a Marinha do Brasil (MB) realizou, hoje (1º), a entrega da Escola Municipal Santa Rita de Cássia, a maior unidade de educação de Guaíba (RS), que foi destruída pelas fortes chuvas e enchentes no sul do País. Com o apoio de mais de 40 Fuzileiros Navais, cerca de 1,7 mil alunos vão retornar às salas de aula nas próximas semanas, de acordo com a direção da escola. A ação soma-se aos esforços que a MB tem realizado, no âmbito da Operação “Taquari 2”, com foco na reconstrução do estado, contribuindo para a retomada da normalidade na região.

Os Fuzileiros Navais trabalharam, ininterruptamente, nas atividades de recuperação, que incluíram limpeza e higienização de materiais e de compartimentos; pintura de salas; e reparos gerais da estrutura e elétricos em toda área submersa. Mais de cem metros cúbicos de entulho foram retirados do espaço.

A cerimônia de entrega contou com a presença dos colaboradores da escola, alunos, familiares e autoridades locais, além de militares que ajudaram na reconstrução. O evento foi marcado pela doação de um mastro para hasteamento da Bandeira Nacional, que há anos foi desmanchado para ampliação da escola, e pelo canto do Hino Nacional.

O diretor da unidade, Flávio Rubem Ferreira da Costa, revelou surpresa ao descobrir que a MB ajudaria na recuperação. "Quando a gente viu o impacto das chuvas, nós não tínhamos ideia de por onde começar. Tivemos a feliz notícia de que a Marinha tinha adotado várias escolas em Guaíba e uma delas foi a nossa. Recebemos muitos militares que fizeram todo esse trabalho de limpeza, higienização, pintura, acho que a gente não conseguiria fazer esse mesmo trabalho nem em quatro meses como eles fizeram em quase 3 semanas. É uma lembrança que vai ficar para sempre na comunidade".

A vice-diretora da Escola Santa Rita de Cássia, Aline Freitas, expressou a gratidão ao apoio da Força Naval. “Este serviço irá propiciar o retorno dos alunos ao ambiente escolar, que é fonte de conhecimento e amor. Graças aos Fuzileiros Navais, nossos alunos terão a chance de recomeçar suas rotinas escolares, com a esperança de que suas vidas, suas casas e nosso bairro também possam ser reconstruídos com dignidade e otimismo”.

Pedro Henrique Oliveira Melo, de 11 anos, aluno da instituição, foi convicto ao dizer que "a escola ficou impecável. O trabalho deles [ao se referir aos Fuzileiros Navais] foi incrível. Amei ver a escola tão limpa. Eu achava que ia estar uma bagunça. Mas não. Na verdade, está tudo bem limpinho".

A professora Carla Pedroso lamentou que não pôde ajudar no primeiro momento, logo após as chuvas. "A gente estava tentando ser acolhido na nossa cidade que ficou toda alagada. Também tivemos de ser socorridos". A contribuição da MB ganhou um peso especial. "Temos de agradecer imensamente a essa equipe maravilhosa que veio fazer o trabalho. Agora, daqui para frente, a palavra é esperança: esperança por dias melhores", disse emocionada.

Em parceria com a Marinha do Brasil, o ex-lutador de Artes Marciais Mistas (MMA) Antônio Rodrigo Correia Nogueira, mais conhecido como “Minotauro”, visitou a escola para conhecer os trabalhos desenvolvidos e incentivar o aumento de doações, a fim de reerguer o local o mais breve possível. Além de motivar e alertar para a causa, no dia 26 de maio, ele foi voluntário para passar o dia limpando a escola.

As atividades não param no RS

A Escola Estadual Almirante Barroso, localizada na região da Ilha da Pintada, em Porto Alegre (RS), será reconstruída com o auxílio da Marinha. Os trabalhos serão divididos em três fases: remoção de lixo e entulho; limpeza de compartimentos e higienização; e manutenção e reparos (elétricos, carpintaria, metalurgia, pintura e obras em geral). Em 1941, essa escola também foi vítima da pior enchente da história até a atual catástrofe.

Fonte: Agência Marinha de Notícias
Acesse: https://www.agencia.marinha.mil.br/