ESTUDO PERMITE DIMINUIÇÃO DE LESÕES EM MILITARES

 
ESTUDO PERMITE DIMINUIÇÃO DE LESÕES EM MILITARES

 

O CIAGA diminuiu o número de lesões dos alunos que participaram do período de adaptação da Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM), iniciado em 2017. Enquanto que em 2016 o Departamento de Saúde do CIAGA recebeu 30 alunos com queixas e dores musculoesqueléticas, este ano foram apenas três. O resultado deve-se ao fato de o Centro de Instrução ter participado do estudo em Fisioterapia realizado pelo Capitão de Corveta (S) Thiago Jambo Alves Lopes, na Universidade de Sidney-Australia (onde realiza doutorado), em parceria com o Laboratório de Pesquisas em Ciências dos Exercícios (LABOCE), do Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), que contemplou mais de 540 alunos da EFOMM desde janeiro de 2016. A pesquisa foi organizada por meio de testes funcionais no intuito de, no futuro, atuar na predição e diminuição de lesões traumato-ortopédicas, principalmente as ocasionadas por exercícios, marchas prolongadas, serviço armado por longa duração, terrenos irregulares para realização de manobras e ordem unida, contribuindo assim para reduzir custos e manter os militares da Marinha do Brasil operacionais por maior tempo. O relatório final das adaptações realizadas nas atividades curriculares e militares introduzidos neste estudo, bem como os resultados alcançados, serão disponibilizados ao LABOCE e propostos futuramente a serem empregados nas organizações militares de formação e instrução de pessoal visando o melhor rendimento operacional para a Marinha do Brasil.