CENTRO DE INSTRUÇÃO ALMIRANTE BRAZ DE AGUIAR REALIZA CERIMÔNIA EM COMEMORAÇÃO AO 70º ANIVERSÁRIO DA CONVENÇÃO IMO

 

    No dia 06 de Março, foi realizada cerimônia alusiva ao septuagésimo aniversário da Convenção IMO (Organização Marítima Internacional), no auditório do Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar - CIABA. Estiveram presentes o Comandante do 4º Distrito Naval, Vice-Almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, acompanhado do Capitão de Mar e Guerra Marcelo Baptista Santos, Comandante do Centro de Instrução, bem como, membros das autoridades civis, militares e alunos da Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante..

    Após o canto do Hino Nacional, foi lida a ordem do dia do Excelentíssimo Senhor Almirante de Esquadra Paulo Cezar de Quadros Kuster, Diretor Geral de Navegação, o qual destacou a relevância da IMO como uma das mais produtivas e bem sucedidas agências especializadas da ONU.

    O Vice-Almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho encerrou o evento e ressaltou a importância da representação do Brasil na IMO, principalmente no que se refere às decisões tomadas para ajudar a enaltecer a Marinha Mercante e a Marinha de Guerra do Brasil.

    Saiba Mais

    Em 6 de março de 1948, uma conferência internacional realizada em Genebra adotou a convenção que instituiu formalmente a Organização Consultiva Marítima Intergovernamental (IMCO), cuja denominação foi alterada para Organização Marítima Internacional (IMO) em 1982, responsável pelo estabelecimento de padrões internacionais visando à proteção e segurança do transporte marítimo e à prevenção da poluição do meio ambiente marinho por navios.

    A Convenção entrou em vigor em 1958, mas seus trabalhos tiveram início efetivo em 1959. Naquele ano, reuniu-se pela primeira vez a sua Assembléia. Hoje, a Organização congrega 173 estados membros, 65 organizações intergovernamentais com as quais mantém acordos de cooperação em assuntos de interesse comum, e 77 organizações não-governamentais com status consultivo.

    Ao longo desses setenta anos, a IMO tem revelado ser uma das mais produtivas e bem sucedidas agências especializadas da ONU e, inegavelmente, a maior fonte de regulamentação do transporte marítimo internacional, abrangendo, dentre outros aspectos: projeto, construção, aparelhamento, tripulação, operação e reciclagem de navios; requisitos mínimos para capacitação de tripulantes; considerações sobre o embarque de cargas e de produtos perigosos, a fim de garantir que esse setor vital, responsável por mais de 80% do comércio global em volume e 70% em valor, se mantenha seguro, protegido, ambientalmente adequado e eficiente do ponto de vista energético.