Topografia e Geodésia

    Nas cartas náuticas são representados paralelos e meridianos, faróis, faroletes, pontos notáveis em terra e no mar; que auxiliam a navegação. Os paralelos e meridianos constituem a rede geodésica das cartas náuticas, nas quais serão plotados todos os auxílios. A correta determinação das coordenadas desses auxílios é matéria da topografia e da geodésia.

    Para o estabelecimento da rede geodésica principal são definidos pontos de origem, cujas coordenadas são determinadas por meio de operações que utilizam o sistema GPS. Nas operações são realizados rastreios estáticos clássicos, apoiados pela Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo (RBMC), seguidos de processamento em softwares dedicados a essa atividade.

    A partir dos pontos de origem são construídas ramificações da rede principal para a determinação das coordenadas dos auxílios à navegação, por meio da medição de poligonais, triangulações, radiações e rastreios GPS estáticos e cinemáticos.

    As coordenadas das margens, que são feições extremamente utilizadas pela navegação realizada pelos rios da Amazônia, podem ser determinadas nessa etapa do LH com o auxílio de imagens satélites ou aerofotogrametria.