CGCFN promove cerimônia de premiação do VIII Concurso de Crônicas Academia Brasileira de Letras / Corpo de Fuzileiros Navais

     O Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais (CGCFN), em parceria com a Academia Brasileira de Letras (ABL), realizou, na tarde de 28 de novembro, a cerimônia de premiação da oitava edição do Concurso de Crônicas ABL / CFN, na sede da ABL, Centro do Rio. Na ocasião, foram premiados os autores das melhores crônicas sobre o tema “Fuzileiros Navais, Confie Neles”.

     O concurso, que acontece a cada dois anos, completou uma década em 2018. É destinado a estudantes do 8º ou 9º ano do ensino fundamental de escolas públicas e particulares do estado do Rio de Janeiro, orientados por um professor da instituição de ensino em que estejam matriculados.

     Para o Comandante-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, Almirante de Esquadra (FN) Alexandre José Barreto de Mattos, o objetivo principal dessa parceria entre as instituições é promover a difusão do conhecimento e o incentivo à leitura e à escrita entre os jovens. “Acreditamos que a construção de um mundo melhor para as próximas gerações só é possível por meio de uma educação de qualidade”, salientou.

     O presidente da ABL, acadêmico Marco Lucchesi, reforçou o discurso do Almirante Alexandre, destacando que é dando cidadania e oferecendo oportunidades, que será possível proporcionar um futuro digno aos jovens, e elogiou, ainda, a atuação da Marinha do Brasil em ações de responsabilidade social. “Mesmo cumprindo estritamente sua missão constitucional, a Marinha do Brasil não deixa de atender aos anseios da sociedade, respondendo, sempre de uma forma bonita e intensa, aos mais importantes desafios do país”, disse.

     O professor Domício Proença Filho, em seu discurso, parabenizou todos os participantes do concurso, seus familiares, os premiados e seus respectivos professores orientadores e diretores das escolas, destacando, em especial, a grande vencedora do concurso, que é integrante do Programa Forças no Esporte, Ingrid Moreno Silva, autora da crônica “Amada Nação”. Elogiou, ainda, o CGCFN pela organização do concurso. “Essas congratulações se devem à preciosa e primorosa operacionalização dos concursos, que nunca falha, desde a abertura das inscrições até essa maravilhosa cerimônia de premiação”.

     Os autores das três melhores crônicas foram premiados, cada um, com um celular e um diploma emitido pela ABL/CFN. Os autores das 10 melhores crônicas, seus professores orientadores e as escolas dos respectivos alunos foram agraciados com um diploma emitido pela ABL/CFN.