Marinha do Brasil organiza Curso Básico de Assistência e Proteção para Participantes de Expressão Oficial Portuguesa

×

Menssagem de erro

Notice: Undefined index: networks em theme_social_share_links() (linha 86 de /var/www/www3/sites/all/modules/social_share/include/social_share.theme.inc).

     Atendendo ao calendário de capacitação da Organização de Proibição de Armas Químicas (OPAQ), o Centro de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica da Marinha do Brasil (CDefNBQR-MB) coordenou, de 21 a 25 de maio, o primeiro Curso Básico de Assistência e Proteção para Participantes de Expressão Oficial Portuguesa (CBRALP I 2018).

     Realizado nas instalações do Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), o curso contou com a participação de alunos de Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Venezuela, além de alunos brasileiros das três Forças Armadas, da Agência Brasileira de Inteligência, da Polícia Federal e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, todos trabalhando em agências ligadas à temática de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica.

      As instruções do CBRALP I 2018 foram conduzidas com a participação do Centro de Medicina Operativa da Marinha, do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão, do CDefNBQR-MB, do Batalhão de Engenharia de Fuzileiros Navais, da Unidade Médica Expedicionária da Marinha, da Companhia de Apoio ao Desembarque, além do 1o Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear do Exército Brasileiro e do Instituto de Medicina Aeroespacial Brigadeiro Médico Roberto Teixeira, da Força Aérea Brasileira.

     No penúltimo dia do Curso, os alunos participaram de uma demonstração prática sobre resposta interagência a um incidente químico, quando puderam observar a disposição no terreno das instalações utilizadas, tais como: postos de triagem, de descontaminação, de saúde e de contraprova de amostras por meio do Laboratório Móvel, além de terem contato com equipamentos de detecção e identificação. Por fim, assistiram a uma evacuação aeromédica de uma vítima com suspeita de contaminação por agentes NBQR.

     De acordo com o Comandante do CDefNBQR-MB, Capitão de Mar e Guerra (FN) Márcio da Mota Xerém, o grande número de agências envolvidas na capacitação demonstra o caráter conjunto, a especialização e a padronização de doutrina e procedimentos, segundo ele, necessários aos trabalhos de Assistência e Proteção contra ameaças NBQR.

     - O CBRALP I 2018 representou um ponto de inflexão para o Sistema de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica da Marinha do Brasil, demonstrando que, desde os grandes eventos públicos realizados no Brasil, esse sistema evoluiu a tal ponto de hoje poder suportar, com grande eficiência, a realização de um evento internacional da OPAQ -, avaliou.