Marinha do Brasil promove “Um Dia de Fuzileiro Naval para Pessoas com Autismo”

     Uma manhã de alegria, música, inclusão social e uma série de atividades demonstrando um pouco do trabalho dos Fuzileiros Navais: assim foi a 2ª edição do evento “Um Dia de Fuzileiro Naval para Pessoas com Autismo”, realizado no sábado, 19 de maio, no Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (CIASC), na Ilha do Governador - RJ.

     Cerca de 200 crianças e jovens, acompanhados de seus pais, participaram desta iniciativa da Marinha do Brasil, em parceria com os grupos Mundo Azul e Compartilha, que contou com atividades lúdicas e supervisionadas, demonstrando um pouco do dia a dia de um Fuzileiro Naval.

     Um dos presentes ao evento foi o pai do pequeno Pedro, de 5 anos, Rone Caldeira. Em entrevista à TV Marinha, ele se emocionou ao falar sobre a experiência que estava tendo ao lado de seu filho, que possui autismo.

     - Gostaria de agradecer essa iniciativa sensacional da Marinha do Brasil. Como pai de uma criança com autismo, estou acostumado a ver tanta exclusão e poucas iniciativas nesse sentido. Participar de um evento tão grandioso como esse nos dá a esperança de que isso pode mudar. Cada dia é uma vitória e o dia de hoje é uma grande evolução para o Pedro, estou muito feliz -, disse.

     Durante a programação, as crianças puderam participar de atividades como oficina de camuflagem, passeio em viaturas militares, esportes, pintura, demonstração do treinamento de cães, apresentação da Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais e distribuição de brindes e lanches. Também participou do evento o intérprete principal da escola de samba União da Ilha, Ito Melodia, que compôs uma música especialmente para as pessoas com autismo.

     - Estou muito feliz de participar dessa manhã fantástica com a Marinha do Brasil. A intenção é mostrar um pouco dessa causa para o Brasil e para o mundo. Eu abracei essa causa em forma de amor, compondo, junto com meu parceiro Gugu das Candongas, essa canção em homenagem aos autistas -, disse, referindo-se à canção “Eu sou Autista”.

     Em entrevista à TV Record, o Comandante do CIASC, Contra-Almirante (FN) Carlos Chagas, falou sobre a preocupação crescente da Marinha do Brasil com as questões sociais.

     - A Marinha do Brasil tem trabalhado muito nas operações para garantir a nossa soberania, em operações de Garantia da Lei e da Ordem e em operações de paz no Brasil e no mundo, mas nunca nos esquecemos da questão social. Temos uma série de projetos nesse sentido, por exemplo o Programa Forças no Esporte, que atende mais de 20 mil crianças. Na parte de inclusão de pessoas especiais, a Marinha começou no ano passado a realizar um evento para as pessoas com autismo. E é muito gratificante termos a oportunidade de oferecer a essas famílias a possibilidade de inclusão e permitir que conheçam um pouco das atividades da Marinha do Brasil e que nós também possamos conhecer um pouco das necessidades delas -, destacou.