Batalhão Naval cria projeto que beneficia jovens de comunidades carentes do centro do Rio

     Os militares da Companhia de Bandas do Batalhão Naval estão ministrando cursos de musicalização e prática instrumental a 44 estudantes de escolas públicas localizadas na área das comunidades carentes do centro do Rio de Janeiro (Saúde, Gamboa, Morro da Providência, Morro da Conceição, Santo Cristo e Rio Comprido). A ideia do “Projeto Música e Cidadania”, criado pelo Batalhão Naval, é se utilizar da experiência dos militares músicos formados na área de pedagogia e educação musical para introduzir os jovens de 11 a 15 anos na música.

     De acordo com o Padre Aldo de Souto Santos, Assessor Eclesiástico da Pastoral do Menor, o “Projeto Música e Cidadania” é uma forma de incentivar os jovens carentes a correrem atrás de seus sonhos.

     - O projeto veio justamente para mostrar a esses jovens que eles podem ser os protagonistas. E isso os enche de esperança e os faz acreditar que é possível realizar seus sonhos, que é possível ter um futuro melhor e mais digno. Essas sementes que a Marinha do Brasil está plantando neste momento poderão fazer brotar muitos frutos no futuro -, acredita o padre.

     As atividades são realizadas na Fortaleza de São José da Ilha das Cobras, Centro do Rio, às terças e quintas, em dois horários: das 9h30 às 11h, com 20 jovens matriculados, e das 13h30 às 15h, atendendo atualmente a 24 alunos. O projeto é direcionado aos alunos da rede pública de ensino, preferencialmente de baixa renda e em situação de risco, visando à inclusão dos jovens em um ambiente diverso de suas realidades socioculturais e abrindo uma oportunidade para a formação de novos profissionais na área de música, interessados na carreira do músico militar.