Marinha do Brasil recebe Certificação de Sustentabilidade da WTS

A Marinha do Brasil, por intermédio do Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), tornou-se a primeira Instituição Pública do país a receber a Certificação Whole-Transdisciplinary Sustainability WTS-55 de Tecnologias Sustentáveis, que faz parte da WTS-100. O certificado de sustentabilidade foi concedido devido às recentes reformas nos campos de futebol e à construção do Centro Nacional de Levantamento de Pesos, que utilizaram em suas instalações os Sistemas Fotovoltaico, de reutilização da água e lâmpadas de LED.

A certificação WTS já existe há quase 15 anos, envolve pesquisas de mestrado, doutorado e pós-doutorado e está presente em universidades de referência em diversos países, entre eles Portugal e Alemanha. No Brasil, o processo de aplicação desses estudos vem acontecendo há cerca de três anos. Trata-se de uma certificação recomendada por pesquisadores e autoridades que colaboraram de alguma forma com a sociedade ou que pesquisam sobre o tema. Tem como principal objetivo dar visibilidade às ações sustentáveis que contribuem para a construção de cidades sustentáveis e para a diminuição dos gases de efeito estufa, conforme as diretrizes dos padrões internacionais para o século XXI.

A WTS é uma empresa que tem o foco na mediação e na formação de lideranças para implantação da cultura da Sustentabilidade. Para o Presidente da WTS, Dell Delambre, um dos aspectos mais relevantes na gerência do CEFAN em relação aos projetos em questão consistiu na preocupação em elaborar um edital que já contemplasse a demanda de sustentabilidade. Segundo o Presidente da instituição, isso já demonstra a leitura diferenciada que a organização tem sobre a importância da sustentabilidade. Foram vários processos até chegar à certificação WTS-55 e, no caso do CEFAN, o acompanhamento da empresa ocorreu ao longo de um ano, tempo de construção das novas instalações que envolveram a energia fotovoltaica.

A certificação se trata de um prêmio, porque não tem uma contrapartida financeira e sim, educacional. O objetivo é dizer para o Brasil que o século XXI já chegou e que a gente precisa cuidar muito bem dos nossos patrimônios naturais. E a Marinha, como primeiro órgão público que recebe essa certificação, manda uma mensagem para o Brasil sobre a importância de migrar para esse novo mundo de cuidado com a natureza, causando impacto positivo na sociedade”, finaliza Delambre.

Segundo o Comandante do CEFAN, a Marinha do Brasil já vem desenvolvendo essas boas práticas de gestão em vários campos, inclusive na gestão ambiental. Cada Organização Militar tem o seu Plano de Gestão Ambiental e, no caso do CEFAN, foi aplicado o conceito de sustentabilidade. Para o Almirante, esse foi o grande diferencial para a WTS, que reconheceu o viés de sustentabilidade da Marinha. “É uma satisfação muito grande para o CEFAN receber essa certificação WTS-55. Sem dúvida nenhuma, é um grande incentivo para continuarmos nesse caminho. Outras OM têm buscado, junto ao CEFAN, informações sobre os projetos dos painéis solares, qual a metodologia adotada e como isso foi publicado no edital. Ou seja, está sendo divulgado e gerando frutos dentro da própria Marinha”, finaliza.

Para o engenheiro civil Bruno Miranda, responsável pelas obras, o diferencial em relação às considerações ambientais de sustentabilidade já estava presente desde a elaboração do edital de concorrência das empresas, que envolvia obedecer a uma engenharia básica de sustentabilidade. Segundo ele, a relevância dessa certificação reside justamente por ser tropicalizada, brasileira e envolver a gestão inteira do processo (projeto, pessoas, execução e entrega do produto). “A Marinha ter despertado o interesse e aceitado esse desafio e nós estarmos aqui hoje participando desse evento de certificação é espetacular”, conclui o engenheiro.