Histórico

Desfile de 07 SETEMBRO 2018 - Capitania Fluvial de TabatingaDesfile de 07 SETEMBRO 2018 - Capitania Fluvial de TabatingaDesfile de 07 SETEMBRO 2018 - Capitania Fluvial de TabatingaDesfile de 07 SETEMBRO 2018 - Capitania Fluvial de TabatingaDesfile de 07 SETEMBRO 2018 - Capitania Fluvial de TabatingaDesfile de 07 SETEMBRO 2018 - Capitania Fluvial de TabatingaDesfile de 07 SETEMBRO 2018 - Capitania Fluvial de TabatingaDesfile de 07 SETEMBRO 2018 - Capitania Fluvial de TabatingaFormatura do CFAQ N3 em Benjamin Constant-AMFormatura do CFAQ N3 em Benjamin Constant-AMFormatura da 1º Turma  CAAQ-2018 CFTFormatura do CFAQ N1 na Comunidade Indígena Nova AliançaFormatura do CFAQ N1 na Comunidade Indígena Nova AliançaFormatura do CFAQ N1 na Comunidade Indígena Nova Aliança

Formatura da 1º Turma CAAQ-2018 CFT

Histórico:

A então Delegacia de Tabatinga, criada em 26 de novembro de 1969, pelo Decreto nº 65.749, teve suas instalações inauguradas em 26 de outubro de 1982. Em 2002, foi elevada à condição de Capitania, passando a ser designada como Capitania Fluvial de Tabatinga (CFT).

A área de jurisdição da Capitania, situada na meso-região do Alto Solimões e inserida no contexto da tríplice fronteira Brasil-Colômbia-Peru, abrange os municípios de Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Jutaí, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, Tabatinga e Tonantins, estendendo-se por mais de 200.000 km2 e comportando cerca de 1.700 milhas navegáveis nas calhas dos principais rios da região: Solimões, Javari, Içá, Jutaí, Jandiatuba e Ituí, ao longo dos quais a Capitania é legalmente responsável pela segurança da navegação, prevenção da poluição hídrica e salvaguarda da vida humana.

As hidrovias são as verdadeiras estradas na região do Alto Solimões, daí advém a significativa responsabilidade que repousa sobre a Capitania Fluvial de Tabatinga. Diuturnamente, empreende ações de inspeção naval, com a finalidade de fiscalizar e estimular o cumprimento das Normas da Autoridade Marítima.

EPM