Simuladores de Centro de operações de Combate

 

      Os simuladores de COC visam à qualificação e ao incremento do adestramento das equipes de bordo na familiarização e na operação dos sistemas de Digitais Operativos empregados nos navios da esquadra. Desta maneira, os equipamentos em cada um destes simuladores são iguais aos que estão nos navios. Os seus benefícios são permitir aos adestrados encontrar a mesma “interface homem-máquina” de bordo, o desenvolvimento e o teste de inovações em “hardware” e “software” dos sistemas navais pelos centros técnicos.

Centro de Operações de Combate de Fragatas Classe Niterói Modernizadas

 

     O Centro de Operações de Combate de Fragatas Classe Niterói Modernizadas assegura ao CAAML a prontificação no preparo das tribulações dos navios do projeto MODFRAG. O Simulador, um importante recurso didático para os diversos cursos e adestramentos ocorridos neste centro, possibilita a criação e o teste de procedimentos para os novos e modernos equipamentos adquiridos com o projeto, a recuperação dos exercícios para a discussão das ações empreendidas e a correção dos erros praticados. Pode-se realizar diversos exercícios tais como os de ações de defesa aeroespacial, ações de superfície, ações individuais de guerra anti-submarino, ações de apoio de fogo naval, de controle aerotático.

 

Simuladores de Centro de Informações de Combate

 

     Contando com 3 simuladores semelhantes, cada um equipado com um Gerador de Alvos Radar(GAR) independente, equipamento de derrota estimada(EDE), repetidora radar e demais acessórios de CIC, visa a adestrar as equipes de navios sem sistemas digitais operativos e os alunos dos cursos realizados neste Centro nos conceitos básicos relacionados às operações navais. São realizados adestramentos de navegação em canal varrido e fundeio de precisão, de controle aerotático em canal varrido e fundeio de precisão, de controle aerotático, de manobras táticas entre outros.

Sistema de Simulação e treinamento Tático Multi-Tarefa (SSTT-MT Versão 3)

 

     Foi desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas da Marinha, permitindo adestramento simultâneo de equipes de diversas unidades de tipos variáveis. Trata-se de uma ferramenta fundamental para o adestramento conjunto de comandos de Forças e dos principais meios operativos da Esquadra.

 

     O SSTT-MT Versão 3 é constituído por quinze cubículos com oito computadores pessoais cada um. O programa é extremamente flexível, pois cada estação pode ser configurada como uma unidade, navio, submarino, avião ou helicóptero de qualquer força armada do mundo bem como criar alvos secundários. Os consoles para os instrutores permitem geração e acompanhamento da situação tática de exercício e um sistema de gravação e projeção, capaz de reproduzir o exercício para posteriores reuniões de crítica.

 

     Os exercícios conduzidos neste simulador são Manobras Táticas, Ações de Superfície, Operações Anti-submarino, ações de Defesa Aeroespacial, Ações de Guerra Eletrônica, Trânsito em Área sob Múltiplas Ameaças, Confronto de Forças, Controle de Área Marítima, e Projeção de Fogo sobre Terra entre outras.

Treinador de Ataque

 

     Ponto de partida do programa que proporcionou a implementação do SSTT-MT, este simulador foi desenvolvido para adestramento das equipes dos navios de superfície nos procedimentos táticos das Operações Anti-submarino no número de até duas equipes, compondo o trinômio Manobra-COC-Sonar. Atualmente, inovações no programa possiblitaram a realização de exercícios de controle de Aéreo de Interceptação.