Tropas de Fuzileiros Navais realizam exercício de Incursão Anfíbia na Marambaia

Leia Mais

Tropas de Fuzileiros Navais realizam exercício de Incursão Anfíbia na Marambaia

Iniciativa visa treinar militares para atuarem em situações de conflito
25/11/2023
Primeiro-Tenente (T) Taise Oliveira
Rio de Janeiro, RJ

Na quinta-feira (23), a Marinha do Brasil (MB) realizou o exercício “INCURSEX-2023”, na Ilha da Marambaia, localizada na Baía de Sepetiba (RJ). A atividade reuniu meios navais e militares da Força de Fuzileiros da Esquadra, com o propósito de aprimorar a capacidade de conquistar um objetivo em território hostil, por meio da infiltração de meios e tropas, com uma retirada planejada, a partir do emprego das Forças Navais, Aeronavais e de Fuzileiros Navais.

O treinamento simulou um conflito territorial entre dois países, originado por questões étnicas, que se intensificaram devido às disputas por terras agricultáveis, recursos hídricos e controle estratégico de um porto, impactando diretamente na economia dessas nações. Diante da ameaça iminente do uso de mísseis, os países se confrontaram por meio de incursões anfíbias, envolvendo o desembarque estratégico de tropas para neutralizar as instalações inimigas.

Para o Capitão de Corveta (Fuzileiro Naval) Igor Piumbim, Oficial de Operações da Força de Incursão, o exercício visa “trabalhar o conceito de projeção de poder naval sobre terra, voltado para o contínuo aprimoramento do conjugado anfíbio, elemento essencial à capacidade expedicionária da Marinha”.

 

Entenda a “INCURSEX”

A Incursão Anfíbia é uma das modalidades da Operação Anfíbia e se caracteriza pela rápida penetração ou a ocupação temporária de um objetivo em região litorânea hostil ou potencialmente hostil, seguida por uma retirada planejada, sendo essa sua principal característica.

A “INCURSEX” mobilizou cerca de 150 militares em atividades que visaram proporcionar uma solução ao problema militar apresentado, empregando parcela da Força de Fuzileiros da Esquadra em projeção de poder do mar para terra. O objetivo central dessas atividades foi elevar o grau de aprestamento e a capacidade de comando e controle para ação nos diversos níveis.

A Incursão Anfíbia é uma Operação de Guerra Naval de elevada complexidade. O treinamento para esse tipo de operação contribui para a versatilidade e flexibilidade da Força. Isso faz com que a Força esteja melhor preparada para o cumprimento de outros tipos de missões, inclusive as de Emprego Limitado da Força, como as Operações de Garantia da Lei e da Ordem.

Para o Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra e Comandante da Operação Lais de Guia, Vice-Almirante (Fuzileiro Naval) Renato Rangel Ferreira, o treinamento tem como objetivo manter o grau de prontidão das unidades para o amplo espectro das operações. “Esse tipo de treinamento nos mantém prontos para momentos como esses que estamos vivenciando com a GLO. Vários procedimentos realizados no treinamento podem ser transportados para a GLO do Mar, com as devidas adaptações”.

 

NAM “Atlântico”

 


Capitânia da Esquadra contribuiu para a eficácia do exercício

Durante a “INCURSEX”, os militares efetuaram um Movimento Navio-Terra do Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) “Atlântico” para a Praia da Armação, localizada na Ilha da Marambaia. Militares embarcados em Carros Lagarta Anfíbio, interiorizaram no terreno e assumiram Posições de Bloqueio, apoiando a Ação no Objetivo realizada por um Grupo de Comandos Anfíbios. Fogos de artilharia (Obuseiros 105 mm) sobre o reforço inimigo garantiram a segurança da tropa.

Para o Comandante do NAM “Atlântico”, Capitão de Mar e Guerra Eugênio Huguenin, a utilização do Capitânia da Esquadra contribuiu para a eficácia do exercício. “Este tipo de treinamento reforça a importância e a flexibilidade deste navio. Sua designação como Navio-Aeródromo Multipropósito se deve exatamente ao fato dele poder ser empregado em uma gama diversa de tarefas”, explicou.

Durante este ano, o navio contribuiu para as ações de ajuda humanitária destinadas aos municípios do litoral norte de São Paulo, afetados por fortes chuvas na região. O “Atlântico” foi mobilizado e, rapidamente, transportou as viaturas utilizadas para a desobstrução das ruas, além de disponibilizar hospitais de campanha e profissionais de saúde para atender à população local naquele momento emergencial.

Assista ao vídeo:
 

Galeria de fotos: 
Agência Marinha de Notícias