Militares da Marinha realizam viagem inédita de 1400 km em prol da população de São Paulo

Leia Mais

Militares da Marinha realizam viagem inédita de 1400 km em prol da população de São Paulo

Durante 25 dias, Capitania do Tietê-Paraná prestará atendimento à comunidade náutica e realizará palestras sobre Segurança da Navegação
16/11/2023
Guarda-Marinha (RM2-T) João Stilben
Agência Marinha de Notícias

Militares da Marinha do Brasil (MB), lotados na Capitania Fluvial do Tietê-Paraná (CFTP), iniciaram nesta quinta-feira (16) uma navegação de 1.400 km pelo interior de São Paulo, a bordo da Agência Escola Flutuante (AgEFlut) “Anhanguera”. Os 20 militares realizarão atividades de inspeção naval e levarão os serviços da Capitania para a comunidade náutica da Hidrovia Tietê-Paraná.

Eles estarão presentes em escolas, colônias de pescadores e marinas, ministrando palestras sobre o aplicativo NAVSEG da Diretoria de Portos e Costas (DPC), bem como explicando a importância do uso do colete salva-vidas em prol da Segurança da Navegação, e divulgando as formas de ingresso na Marinha. Também será feita a verificação da sinalização náutica ao longo dos rios Tietê e Paraná.

A atividade, denominada “Comissão Caminho dos Bandeirantes II / TIETÊ-PARANÁ”, também auxiliará o navegador que precisa renovar a Carteira de Habilitação de Arrais Amador com informações e registro fotográfico.

“Por 25 dias, esta será uma Capitania Itinerante, importante para que, com as características do Poder Naval – mobilidade e permanência –, consigamos alcançar áreas cada vez mais distantes da CFTP. Isso é algo que normalmente não seria feito com a mesma efetividade, se estivéssemos em via terrestre”, afirmou o Capitão dos Portos do Tietê-Paraná, Capitão de Fragata Luiz Carlos Calvo Dos Santos Junior.

 

Confira o itinerário desta importante viagem.

 

Navegando pela história
Assim como na primeira Comissão, a Agência Escola Flutuante “Anhanguera” atracará no antigo Estabelecimento Naval de Itapura. A construção militar, também conhecida como Palácio do Imperador, foi tombada pelo Conselho de defesa do Patrimônio Histórico e está localizada em Itapura (SP).

O prédio foi construído pelo Primeiro-Tenente Antônio Mariano de Azevedo, primeiro governador da Colônia de Itapura, em 1858. O local serviu de Colônia Militar da Marinha do Brasil, com o objetivo de proteger o território brasileiro perto dos rios Paraná e Tietê, durante a Guerra do Paraguai. De acordo com alguns historiadores, o Imperador Dom Pedro II teria se hospedado no local quando inspecionava as tropas brasileiras.

Para Elson Gomes, Coordenador Municipal de Turismo de Itapura, a atracação do AgEFlut “Anhanguera” na região demonstra o grande potencial náutico existente no município. “A MB literalmente conta a nossa história, e tê-la visitando esse ilustre casarão, verificando in loco a importância do reparo que estamos fazendo nele, aumenta a autoestima da cidade e dos moradores. A expectativa é que a Marinha volte a ter um estabelecimento em nosso município, na medida em que ainda temos muita infraestrutura náutica a ser instalada, como, por exemplo, um píer para atracação de embarcações de pequeno e médio porte”, explicou o gestor.

 


Visita da CFTP ao Palácio do Imperador, em Itapura (SP), durante a I Comissão Caminho dos Bandeirantes, em março deste ano. Imagem: Marinha do Brasil.

A Comissão “Caminho dos Bandeirantes I”, realizada em fevereiro e março deste ano, também com a AgEFlut “Anhanguera”, navegou cerca de 500 km pelos rios Tietê e São José dos Dourados, até atracar em Barra Bonita (SP), realizando ações de Inspeção Naval em embarcações mercantes e de esporte e recreio, além de prestar serviços à comunidade de pesca de Santa Fé do Sul. Esses serviços também incluíram a renovação de Cadernetas de Inscrição e Registro (CIR) de aquaviários e a regularização de embarcações no Sistema de Gerenciamento de Embarcações da MB.

 

Sobre a Capitania
Sediada na cidade de Barra Bonita (SP), a CFTP alcança 369 municípios que reúnem cerca de 11 milhões de habitantes (56% da população do Estado de São Paulo), de acordo com as últimas estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A Capitania é uma Organização Militar da MB que integra o Sistema de Segurança do Tráfego Aquaviário, subordinada ao Comando do 8° Distrito Naval. Ela realiza atividades visando à manutenção da Segurança da Navegação, a Salvaguarda da Vida Humana nos rios e lagos, além da Prevenção contra a Poluição Hídrica proveniente de embarcações ou plataformas de apoio.
 

Galeria de fotos: 
Agência Marinha de Notícias