Marinha realiza levantamento hidrográfico em área de 714 km² no rio Amazonas

Leia Mais

Marinha realiza levantamento hidrográfico em área de 714 km² no rio Amazonas

Objetivo é atualizar seis cartas náuticas da região do Baixo Amazonas
08/07/2023
Primeiro-Tenente (RM2-T) Augusto Rodrigues
Belém, PA
O Centro de Hidrografia e Navegação do Norte (CHN-4), da Marinha do Brasil, realizou, de 17 de maio a 6 de julho, o levantamento hidrográfico em um trecho de 714 km² do rio Amazonas, entre os municípios de Almeirim e Prainha, na região do Baixo Amazonas, oeste do Pará. O objetivo é atualizar seis cartas náuticas, em cumprimento ao Plano de Trabalho de Hidrografia para 2023.
 
O levantamento foi feito por meio do Navio Hidrográfico Balizador (NB) “Tenente Castelo”. Com 37,51 metros de comprimento, 8,83 m de “boca” (largura), 3,5 m de pontal (altura do casco, da quilha ao convés) e 2,56 m de “calado” (medida da parte submersa), a embarcação é equipada com radar de navegação e dois ecobatímetros. A tripulação é composta por 27 militares.
 
“O levantamento é de suma importância para a segurança da navegação, salvaguarda da vida humana e prevenção à poluição hídrica na região, cuja população depende, quase exclusivamente, do modal aquaviário para locomoção e abastecimento do comércio”, avalia o Comandante do NB “Tenente Castelo”, Capitão-Tenente Kássio Barbosa.
 
Cartas náuticas
As cartas náuticas são documentos cartográficos que resultam de levantamentos de áreas oceânicas, mares, baías, rios, canais, lagos, lagoas ou qualquer outra massa d’água navegável e que se destinam a servir de base à navegação.
Esses documentos fornecem informações sobre profundidades, perigos à navegação (bancos, pedras submersas, cascos soçobrados ou qualquer outro obstáculo à navegação), natureza do fundo, fundeadouros e áreas de fundeio, auxílios à navegação (faróis, faroletes, boias, balizas, luzes de alinhamento, radiofaróis), altitudes e pontos notáveis aos navegantes, linha de costa e de contorno das ilhas, elementos de marés, correntes e magnetismo e outras indicações necessárias à segurança da navegação.
 
Área sondada no rio Amazonas
 
 

 

Agência Marinha de Notícias