Marinha realiza exercício com 750 militares na região Norte

Leia Mais

Marinha realiza exercício com 750 militares na região Norte

“Operação Ribeirex” ocorrerá até 21 de novembro, no Oeste do Pará
07/11/2023
Primeiro-Tenente (RM2-T) Augusto Rodrigues
Belém, PA

A Marinha do Brasil (MB) realiza, entre os dias 6 e 21 de novembro, a “Operação Ribeirex”, no Rio Amazonas, na região de Santarém, no Oeste do Pará. As manobras vão envolver 750 militares, nove navios, duas aeronaves, além de lanchas de combate. O objetivo é capacitar Fuzileiros Navais e tripulações de navios e aeronaves em Operações Ribeirinhas.

O exercício é coordenado pelo Comando do 4º Distrito Naval (Com4ºDN), sediado em Belém (PA), que enviou, na última segunda-feira (6), tropas e meios para a região do Baixo Amazonas. A “Operação Ribeirex” também conta com a participação de navios e Fuzileiros Navais do Comando do 9º Distrito Naval (Com9ºDN), sediado em Manaus (AM). Os meios navais, aeronavais e de Fuzileiros Navais estarão concentrados na região de Santarém (PA), a partir de 11 de novembro.

“A operação vai simular a retomada de uma área ao longo do rio Amazonas, ocupada por uma organização paramilitar de um país fictício. Os militares envolvidos terão a missão de localizar e neutralizar as bases inimigas e promover o controle do tráfego fluvial na região do conflito. As embarcações que passarem pelo entorno de Santarém serão comunicadas sobre a operação”, explica o Comandante do 4º Distrito Naval, Vice-Almirante Antônio Capistrano de Freitas Filho.

Operação vai simular conflito com invasores estrangeiros

Participarão do exercício o Navio-Auxiliar “Pará”; Navios de Assistência Hospitalar “Oswaldo Cruz” e “Soares de Meireles”; Navios-Patrulha “Bracuí”, “Bocaina” e “Pampeiro”; Navios-Patrulha Fluviais “Roraima”, “Rondônia” e “Amapá; uma aeronave de emprego geral de médio porte (UH-15), duas aeronaves de emprego geral leve (UH-12); além dos Grupamentos Operativos do 1º e 2º Batalhões de Operações Ribeirinhas.
Serão realizados treinamentos  de controle do tráfego fluvial, infiltração, reconhecimento, desembarque e conquista de objetivos em terra pela tropa de Fuzileiros Navais. Durante a operação, a MB oferecerá atendimentos médico-odontológicos para a população ribeirinha.

Operação contará com três aeronaves da Marinha do Brasil, incluindo um helicóptero modelo Super Cougar (Foto: MN-RM2 Malheiros)

A capacidade de defesa dos rios da Amazônia
A Amazônia concentra as maiores reservas de biodiversidade, minerais e água doce em todo o planeta. O bioma é fundamental para a regulação do clima e distribuição de chuvas na América do Sul.

A expansão do agronegócio e o aumento da exportação de grãos pelo Arco Norte, bem como a confirmação da existência de reservas de petróleo e gás natural na área marítima setentrional do Brasil reafirmam o caráter estratégico da Amazônia, o que exige a presença do Estado para a defesa da soberania.

A MB realiza constantes ações de Patrulha e Inspeção Naval, além de exercícios nas áreas mais sensíveis da Amazônia, de maneira a manter o adestramento dos seus militares e a presença do Estado nas regiões mais longínquas do País.

Agência Marinha de Notícias