Marinha promove Seminário de Projetos Estratégicos

Leia Mais

Marinha promove Seminário de Projetos Estratégicos

Evento contou com a participação de empresas dos setores Naval e Offshore
01/12/2023
Guarda-Marinha (T) André Klojda
Rio de Janeiro, RJ

Nesta quinta-feira, 30, a Marinha do Brasil (MB), em parceria com a Base Industrial de Defesa (BID), promoveu, no auditório do Museu Naval, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), o Seminário de Projetos Estratégicos. Coordenado pela Diretoria de Gestão de Programas da Marinha (DGePM), o evento contou com a participação de empresas dos setores Naval e Offshore.

Os participantes do seminário discutiram os requisitos técnicos operacionais dos projetos estratégicos do Programa de Modernização do Poder Naval, bem como as ações voltadas para elevar o Índice de Conteúdo Local (ICL), que diz respeito à participação de empresas nacionais nos projetos.

Durante a abertura do evento, o Diretor de Gestão de Programas da Marinha, Vice-Almirante (Engenheiro Naval) Celso Mizutani Koga, destacou o Subprograma de Obtenção de Navios-Patrulha (PRONAPA).  O Diretor ressaltou diretrizes relevantes para esses meios navais, como a proteção da Amazônia Azul e o incentivo à construção naval nacional, gerando empregos e fomentando o potencial científico, tecnológico e industrial do País.

“Os Navios-Patrulha de 500 toneladas possuem, como principais tarefas, a vigilância da Zona Econômica Exclusiva, a segurança da navegação, o combate à poluição e à pesca ilegal, o combate ao tráfico de drogas e ao contrabando, a busca e salvamento e o apoio às operações militares”, afirmou o Almirante Koga.

 


O evento também contou com sessões de debate com o público presente – Imagem: 1Ten (RM2-T) Thaís Cerqueira

 

Conduzido de forma inédita, o seminário promoveu o estreitamento de laços entre a Marinha e a BID, além de reforçar a mentalidade marítima junto a atores importantes do setor produtivo nacional. De acordo com o Gerente de Projeto de Obtenção de Meios de Superfície da DGePM, Capitão de Mar e Guerra Rogério Fortes Pedrozo, os meios navais, diretamente envolvidos na proteção das águas nacionais, são fundamentais no exercício da consciência situacional marítima.

"Nada melhor do que os nossos navios terem um maior suporte das nossas indústrias de Defesa, de modo a poderem fazer o provimento da segurança marítima da Amazônia Azul. A própria atuação dos nossos navios aumenta a disseminação da mentalidade marítima junto à sociedade", detalhou o Comandante.

Ao longo dos painéis, foram abordados temas como os benefícios da participação da indústria nacional em projetos estratégicos da MB e a relevância do apoio logístico integrado nessas iniciativas. Também houve apresentações sobre programas e meios navais, como o Navio-Patrulha “Mangaratiba” e um novo Aviso de Instrução.

 


Apresentação de um dos painéis sobre a Base Industrial de Defesa - Imagem: 1Ten (RM2-T) Thaís Cerqueira

Os Programas Estratégicos da área de Defesa são um tema em voga, em decorrência da tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55/2023 – a PEC da Defesa. Um dos objetivos da proposta é dar previsibilidade ao investimento em projetos das Forças Armadas e priorizar a indústria nacional, fortalecendo a BID. O texto da PEC ressalta os efeitos positivos do aporte de recursos na área, benéfico tanto para a economia (crescimento do Produto Interno Bruto e geração de empregos e renda), quanto para o aprestamento do poder militar.

Clique aqui e saiba mais sobre os Programas Estratégicos da Marinha.

Assista ao vídeo:

 

Agência Marinha de Notícias