Marinha mobiliza grupamento de Fuzileiros Navais para apoiar vítimas de temporal no RJ

Leia Mais

Marinha mobiliza grupamento de Fuzileiros Navais para apoiar vítimas de temporal no RJ

Cidades da Baixada Fluminense e do Sul Fluminense foram afetadas por fortes chuvas na última quarta-feira
24/02/2024
Primeiro-Tenente (RM2-T) Vanessa Mendonça
Rio de Janeiro, RJ
Em rápida resposta ao intenso temporal que deixou oito mortos e devastou cidades na Baixada Fluminense e no Sul Fluminense, no estado do Rio de Janeiro, a Marinha do Brasil (MB), por meio do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais em Apoio à Defesa Civil, mobilizou desde a manhã de quinta-feira (22), 300 militares e mais de 50 viaturas para ações imediatas de desobstrução de vias, resgate de pessoas ilhadas, transporte de alimentos e materiais, além de distribuição de água potável.
 
O contingente foi prontificado poucas horas após solicitação feita pelos órgãos de defesa civil municipais e estaduais, o que demonstra a prontidão operativa e a capacidade expedicionária do Corpo de Fuzileiros Navais, ou seja, sua flexibilidade e versatilidade, para agir com rapidez e eficiência, organizando-se conforme a necessidade e adequando-se rapidamente à missão.
 
Entre os militares que compõem a equipe envolvida nas ações, o sentimento é de cumprimento do dever. "Acho de suma importância essa operação em coordenação com a Defesa Civil aqui na cidade de Nova Iguaçu, minha família é daqui, cresci aqui e é muito satisfatório estar com toda minha equipe somando para a melhora de todo esse pessoal", disse o Cabo (Fuzileiro Naval) Mateus de Oliveira.
 
De acordo com o Comandante do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais em Apoio à Defesa Civil, Capitão de Mar e Guerra (Fuzileiro Naval) Dirlei Donizette Codo, o trabalho será realizado até o pleno restabelecimento da normalidade social. “A Marinha do Brasil, por meio dos Fuzileiros Navais, está atuando, a fim de contribuir com as ações de socorro, assistenciais e recuperativas, de forma a atenuar os efeitos dos desastres e preservar a população", pontuou.
 
Com isso, a MB consegue, em tempo recorde, cumprir o que preconiza a Política Nacional de Defesa, a Estratégia Nacional de Defesa e o Livro Branco de Defesa Nacional, que destaca que "a Marinha possuirá meios de Fuzileiros Navais, em permanente condição de pronto emprego para atuar em operações de guerra naval, em atividades de emprego de magnitude e permanência limitadas".
 
Grupamento foi ativado em dezembro do ano passado
O Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais em Apoio à Defesa Civil foi ativado em 19 de dezembro do ano passado, com o objetivo de oferecer suporte à Defesa Civil, em situações de desastres naturais. Trata-se de uma unidade especializada, treinada e equipada para responder rapidamente em casos de emergências e catástrofes naturais. Sua missão é fornecer apoio logístico, técnico e humanitário, contribuindo significativamente para os esforços de resgate, assistência às vítimas e recuperação das áreas afetadas.
 
A ativação dessa unidade reflete uma estreita colaboração entre a MB e as agências de Defesa Civil. Tal sinergia é crucial para garantir uma resposta rápida e eficaz em momentos críticos, maximizando os recursos disponíveis e coordenando esforços de socorro. Essa iniciativa sublinha a responsabilidade da MB na garantia da segurança e bem-estar da população, especialmente em situações de vulnerabilidade causadas por desastres naturais. A presença de um grupamento operativo específico para esses cenários destaca a preparação e capacidade de resposta da MB a emergências.
 
Assista ao vídeo:
 
Galeria de fotos: 
Agência Marinha de Notícias