Marinha apreende uma tonelada de pescado irregular no litoral do Amapá

Leia Mais

Marinha apreende uma tonelada de pescado irregular no litoral do Amapá

Embarcação não possuía autorização para pesca. Carga foi doada a projeto social
01/12/2023
Primeiro-Tenente (RM2-T) Augusto Rodrigues
Belém, PA
A Marinha do Brasil apreendeu uma embarcação que realizava pesca, irregularmente, na costa do Amapá. Foi apreendida cerca de uma tonelada de pescado da espécie “bandeirada”, além de redes e boias de pesca. O barco pesqueiro foi abordado em águas jurisdicionais brasileiras, no dia 29 de novembro, a 180 milhas náuticas (335 quilômetros) de Macapá (AP). O deslocamento durou dois dias.
 

Navio-Patrulha “Bracuí” (P-60) participava da Operação “Patrulha Naval Santana”, em conjunto com agentes do Ibama. Foto: Marinha do Brasil
 

Inspeção Naval detectou ausência de autorização para pesca, falta de itens obrigatórios de salvatagem e excesso de lotação. Foto: Marinha do Brasil

A embarcação “Serafim”, registrada no Porto de Belém (PA), transportava oito tripulantes e encontrava-se sem licenciamento para pesca, o que representa infração ao Regulamento da Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário (Decreto nº 2.596/1998). Também foram atestados, pela equipe de inspeção naval, ausência de materiais obrigatórios de salvatagem, bem como excesso de lotação.
 
O NPa “Bracuí” participava da operação “Patrulha Naval Santana”, realizada nos litorais do Pará e Amapá, em parceria com agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O objetivo da operação é fiscalizar o cumprimento de leis e regulamentos em águas jurisdicionais brasileiras.
 
“As Patrulhas Navais realizadas na área marítima, próxima à região Norte do Brasil, são essenciais para preservar o patrimonio brasileiro na Amazônia Azul.  O esforço diário da Marinha para manter presentes seus meios navais, em ações de Patrulha Naval, visam melhorar as condições de segurança”, afirma o Capitão de Mar e Guerra Ondiara Barbosa, Comandante do Grupamento de Patrulha Naval do Norte.
 
A carga apreendida foi doada ao Projeto Mesa Brasil Sesc, que contribui para a garantia da segurança alimentar de pessoas em vulnerabilidade social.
 
Navio-Patrulha “Bracuí”
 
Incorporado à Marinha do Brasil em 8 de abril de 1998, o Navio-Patrulha “Bracuí” está subordinado ao Comando do 4º Distrito Naval e integra o Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte. Com 47,6m de comprimento, 10,5m de boca (largura) e 3,5m de calado (distância entre a superfície da água e a quilha, ponto mais baixo do navio), é equipado com um canhão 40mm e duas metralhadoras 20mm. A tripulação é composta por 42 militares.
 
O navio atua nos rios da Amazônia e nos litorais do Pará, Maranhão, Piauí e Amapá, operando a partir da Base Naval de Val de Cães, em Belém (PA), com autonomia para navegar durante três semanas, sem a necessidade de paradas para reabastecimento.
 

O Navio-Patrulha “Bracuí” (P-60) retornou às atividades operativas no dia 5 de novembro, após um ano imobilizado para reparos e adestramentos (Foto: Marinha do Brasil)
Agência Marinha de Notícias