Escola em Ilhabela (SP) fomenta a mentalidade marítima em crianças e adolescentes

Leia Mais

Escola em Ilhabela (SP) fomenta a mentalidade marítima em crianças e adolescentes

Democratizar o acesso ao esporte e incentivar a conexão com o mar são os principais objetivos
19/10/2023
Primeiro-Tenente (RM2-T) Leonardo Ferreira Trindade
Rio de Janeiro, RJ

Ilhabela, cidade do litoral norte de São Paulo, abriga um importante polo de capacitação de velejadores profissionais e amadores: a Escola Municipal de Vela “Lars Grael” (EVI), cujo objetivo é democratizar o acesso ao esporte e promover a formação de atletas. Além dos treinamentos, os alunos são levados a refletir sobre as riquezas e as oportunidades que o mar oferece, desde a prática esportiva até a exploração sustentável de recursos marinhos. Eles desenvolvem hábitos e atitudes de uso racional do mar, fortalecendo a mentalidade marítima.

Resultado da parceria entre a prefeitura de Ilhabela e o velejador brasileiro e campeão mundial Lars Grael, a Escola oferece aulas gratuitas de vela nos níveis iniciante e avançado, a fim de despertar a consciência e o respeito pelo mar. Além das aulas, a EVI promove competições e eventos, colaborando com o desenvolvimento da modalidade do esporte no País.

A iniciativa tem como público-alvo crianças e adolescentes de 8 a 17 anos, matriculados em escolas públicas ou privadas do município, mas também atende outros perfis, como homens e mulheres acima de 60 anos e pessoas com deficiência. Para estas, há barcos adaptados, a fim de incluí-los na prática esportiva.

“A prática do esporte é uma ferramenta de educação. Nas primeiras aulas, ensinamos sobre o vento e o funcionamento da vela. Os estudantes aprendem, ainda, sobre nós, nomenclatura do casco, cabos, como desvirar e manter o controle do barco”, explicou o diretor de vela da EVI, Ronilan Rodrigues, para quem Ilhabela é um importante centro de formação e ensino náutico do País, que inspira futuras gerações a explorar e preservar o mar brasileiro.


Crianças aprendem sobre a importância do mar – Imagem: Acervo EVI

Em mais de 20 anos, a Escola formou diversos alunos, que lideraram competições nacionais e internacionais. “Um grande destaque é o velejador Ronyo Silva, que venceu o Campeonato Brasileiro da classe Optimist em 2005, em Niterói, no Rio de Janeiro. Outro atleta vencedor que também foi aluno da nossa Escola é o velejador Alex Kuhl, que se consagrou campeão mundial da classe Optimist fora do País, em Riva Del Garda, na Itália, um feito inédito para um velejador brasileiro”, orgulha-se Rodrigues.

O diretor ressaltou a importância da parceria da Escola com a Marinha do Brasil e o apoio prestado pela Força para o sucesso do projeto. “A Marinha sempre está presente nas regatas, fiscalizando a navegação de embarcações e garantindo a segurança dos velejadores, além de abrir seus navios para visitação pública”, afirmou.


Competição de regata em Ilhabela.  Imagem: Acervo EVI

Agência Marinha de Notícias